Jonas Gonçalves Oliveira

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Jonas
Jonas
Divulgação
Informações pessoais
Nome completo Jonas Gonçalves Oliveira
Data de nasc. 1 de abril de 1984 (35 anos)
Local de nasc. Bebedouro,São Paulo Brasil,
Nacionalidade Brasil Brasil
Altura 1,81 m
Destro
Apelido Mestre Jonas
Informações profissionais
Período em atividade 2005–presente (13 anos)
Clube atual Portugal Benfica
Número 10
Posição Atacante
Números no Grêmio como Jogador
Jogos Gols Média
6 4 0.67
  • A estatística pode estar incompleta.
Clubes de juventude
2004–2005 Brasil Guarani
Clubes profissionais2
Anos Clubes
2005–2006
2006–2007
2007–2011
2008–2009
2011–2014
2014–
Brasil Guarani
Brasil Santos
Brasil Grêmio
Brasil Portuguesa (emp.)
Espanha Valencia
Portugal Benfica
Seleção nacional3
2011–2016 Brasil Brasil 0012 0000(3)



Jonas Gonçalves Oliveira (Bebedouro-SP, 1 de abril de 1984) é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Defende atualmente o Benfica.

O jogador

Guarani

Jonas começou a sua carreira nos juniores do Guarani-SP. Estreou como futebolista profissional no Guarani-SP aos 20 anos, em 2003. Por esse clube, foi um dos artilheiros da Série B de 2005, fazendo 12 gols.

Santos

No ano seguinte, foi anunciado como novo reforço do Santos para disputar pela primeira vez em sua carreira, um Campeonato Brasileiro Série A, aos 21 anos de idade. Conquistou o Campeonato Paulista de 2006, onde marcou quatro gols em cinco jogos. Entretanto, teve uma séria lesão e foi submetido a uma cirurgia no joelho, o que o obrigou a ficar parado por mais de seis meses.

Em 2007, Jonas voltou aos campos. Marcou quatro gols no Campeonato Paulista, em que se sagrou bicampeão paulista. No entanto, o jogador acabou por ficar na reserva do Santos.

Grêmio

No dia 12 de setembro de 2007, Jonas foi apresentado pelo Grêmio como novo reforço do clube para o ataque. Estreou pelo Grêmio no Grenal realizado no dia 16 de setembro de 2007, onde acabou saindo lesionado no início do segundo tempo.

Até o final do ano de 2007, permaneceu sendo titular da equipe. Foi dele o gol, de cabeça, após cruzamento do lateral direito colombiano Bustos, que decretou o rebaixamento do Corinthians no confronto válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro de 2007. O placar do jogo acabou em empate por 1x1. No início de 2008 o atacante perdeu a titularidade após a chegada de alguns reforços, chegando a nem fazer parte da lista de concentrados em alguns jogos. Ele só voltou aos titulares no jogo contra o XV de Novembro, em 26 de março. Entretanto, a sua boa atuação não foi o suficiente para fazê-lo retomar a condição de titular que outrora teve. Entrava um poucas partidas, geralmente no segundo tempo. Na semifinal do Campeonato Estadual daquele ano, foi expulso logo após marcar um gol a favor do Grêmio sobre o Juventude. Derrotado pelo placar de 3x2, o Grêmio seria eliminado da competição e boa parte do elenco ficaria desgastada junto a torcida. Depois de algum tempo, Jonas não chegou a entrar mais nos jogos. A crítica mais persistente da imprensa seria a da sua falta de força física, o que o deixa em desvantagem frente aos zagueiros do time adversário.

Após amargurar cerca de sete meses sem jogar regularmente, teve a condição de sair do clube, em julho de 2008.

Portuguesa

A Portuguesa apresentou Jonas como novo reforço em 7 de julho de 2008. O clube paulista acertou um empréstimo sem custos, sendo que a Lusa pagava apenas o salário. Motivado pela chance de ser novamente titular, Jonas voltou a fazer gols e ter grandes atuações.

Na Portuguesa Jonas foi destaque, sendo o artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro, Jonas marcou nove gols no Campeonato Brasileiro de 2008.

Retorno ao Grêmio

Após o final de contrato de empréstimo do jogador com a Portuguesa, Jonas voltou ao Grêmio, para ser aproveitado na temporada 2009. Ele fez a pré-temporada com o Tricolor e foi reincorporado ao grupo profissional do clube. A reestreia de Jonas ocorreu em 24 de janeiro de 2009, em partida contra o Esportivo, no Estádio Olímpico Monumental, em partida válida pelo Campeonato Gaúcho 2009. Jonas marcou um gol, aos 37 minutos do primeiro tempo. O jogo terminou em 5-0 a favor do Grêmio.

No dia 13 de março de 2009, o jornal espanhol Mundo Desportivo nomeou Jonas como "O pior atacante do Mundo" [1] após o mesmo ter perdido consecutivas chances claras de gol pela Copa Libertadores da América 2009 no jogo contra o Boyacá Chicó, em Tunja, na Colômbia válido pela 2ª rodada de ida da fase de grupos.

No segundo semestre de 2009, Jonas alcançaria de vez a titularidade. Empilhando gols, formou ao lado do argentino Maxi Lopez. Porém, no dia 10 de outubro de 2009, o Campeonato Brasileiro havia acabado para Jonas, o fim do segundo tempo da partida contra o Corinthians, ao cair no chão após dividir uma bola no alto com Chicão, o atacante gremista torceu o tornozelo, tendo de ser substituído. O jogador deixou o gramado chorando devido às fortes dores. O artilheiro tricolor na competição, e artilheiro do campeonato no momento da contusão. Mesmo tendo abandonado cedo a competição, Jonas ao fim do ano seria o artilheiro do Grêmio na temporada, com 24 gols.

No dia 8 de abril de 2010, completou 100 jogos oficiais pelo Grêmio na partida contra o Pelotas pelas semifinais da Taça Fábio Koff (2º turno do Campeonato Gaúcho 2010).

A temporada de 2010 foi a melhor da carreira de Jonas, cravando recordes históricos no Grêmio e sagrando-se artilheiro do Campeonato Gaúcho e do Campeonato Brasileiro. Com seus 23 gols no Brasileirão, Jonas fixou-se como o maior artilheiro do Grêmio em uma única edição do Campeonato Brasileiro, ultrapassando os então recordistas Rodrigo Fabri e Cláudio Pitbull, que têm, cada um, 19 gols anotados em 2002 e 2004, respectivamente. Jogando ao lado de seu fiel escudeiro André Lima, Jonas foi o maior artilheiro brasileiro da temporada de 2010, empatado com Neymar, então jogador do Santos, ambos quebrando a barreira dos 40 gols.

Em 2011, ainda disputou duas partidas pelo Campeonato Gaúcho, marcando três gols. No seu último jogo pelo Grêmio, marcou os dois gols na virada de 2x1 contra o São José, depois de ser vaiado por parte da torcida quando o Grêmio ainda estava em desvantagem no placar. Logo após o segundo gol, Jonas desabafou, xingando e mandando a torcida se calar, indignado pela atitude da torcida perante ao time e ao próprio atleta. Jonas havia renovado o contrato com o Tricolor por um ano, sendo o novo compromisso válido até o final de 2011 e com multa rescisória estipulada em R$ 2,8 milhões, considerada baixa no mercado do futebol, sendo condição imposta pelo jogador para renovação do vínculo. A baixa multa rescisória atraiu a atenção de clubes europeus e, no dia 24 de janeiro de 2011, dois dias antes da estreia do Grêmio na Copa Libertadores da América 2011, foi anunciada a venda de Jonas ao Valencia, da Espanha.

Jonas somou ao todo 78 gols (69 oficiais) pelo Grêmio, ultrapassando grandes nomes com história no clube, como Jardel, Cuca, Ronaldinho Gaúcho, Renato Portaluppi e André Catimba. [2]

Entrevistado em 2018 o atacante do Benfica de Portugal confirmou que sonha em atuar novamente pelo tricolor gaúcho:[1]

Valencia

Em 24 de janeiro de 2011, beneficiado por um valor muito baixo de multa rescisória (1 milhão e 250 mil euros), Jonas rescindiu seu contrato com o Grêmio, transferindo-se para o Valencia.

Marcou seu primeiro gol pelos Ches em 27 de fevereiro, o último da vitória por 2 a 1 sobre o Athletic Bilbao. Seu segundo gol pelo clube veio em 24 de abril, numa partida contra o gigante Real Madrid, que terminou com o incomum placar de 6-3 favorável aos madrilenhos. Seu terceiro gol veio contra a Real Sociedad, em partida vencida por 3 a 0 pelo Valencia.

Em 2011, Jonas marcou o segundo gol mais rápido da história da Liga dos Campeões da UEFA, aos 10.96 segundos, na vitória de 3 a 1 do Valencia sobre o Bayer Leverkusen. O gol aconteceu apenas 0.84 segundos aquém da marca de Roy Makaay, que estabeleceu o recorde em 2007 enfrentando o Real Madrid pelo Bayern de Munique.[14]

Sem continuidade no clube e preterido pelo técnico Nuno Espírito Santo, acabou sendo dispensado em 2014, assinando em seguida com o Benfica, de Portugal.

Benfica

Em 12 de setembro de 2014, assinou um contrato com o Benfica por duas temporadas.[15][16] Fez sua estreia pelo clube português no dia 5 de outubro de 2014, na vitoria de 4x0 sobre o Arouca, marcando o 4º gol da partida. Após um início muito bom na equipe da capital portuguesa, assumiu rapidamente a artilharia da equipe e liderou o Benfica na conquista do campeonato português na temporada 2014-15. Em 2015-2016, repetiu o feito, tornando-se também o artilheiro da competição, com 32 gols, sendo o primeiro jogador da década a superar a marca dos 30 gols pela liga de Portugal, quebrando também a hegemonia do colombiano Jackson Martínez, artilheiro da competição nas últimas três edições. Nesta temporada, Jonas chegou a liderar as estatísticas como maior goleador da Europa, mas acabou ultrapassado no decorrer das partidas, muito por conta de o Campeonato Português ter um formato mais enxuto - com menos partidas - do que as demais ligas europeias.Finalizou a segunda temporada nos Águias com 35 gols marcados em apenas 48 partidas.

Ao final da temporada, Jonas foi sondado por clubes do futebol chinês e esteve perto de acertar a sua transferência, mas acabou permanecendo em Portugal para a temporada 2016-2017.

Em agosto de 2016, após um bom início de temporada, sofreu uma grave lesão, da qual não chegou a se recuperar adequadamente, prejudicando o restante do semestre por conta de uma bactéria resultante de uma cirurgia no pé direito.

Recuperado, voltou ao time em 2017, voltando também a marcar gols. Após marcar no empate do Benfica contra o Boavista por 3x3, pela 17ª rodada da liga, Jonas se tornou o maior artilheiro brasileiro da história do clube com 109 gols. Pelo Benfica, Jonas ganhou três Campeonatos Portugueses.

Seleção Brasileira

Recebeu sua primeira convocação para a Seleção Brasileira em março de 2011, sob o comando de Mano Menezes. Estreou num amistoso contra a Escócia, em 27 de março. Em 25 de julho do mesmo ano, recebeu sua segunda convocação, desta vez para um amistoso contra a Alemanha, a ser realizado no dia 10 de agosto. No dia 22 de setembro Jonas foi convocado novamente para os amistosos contra Costa Rica e México. Seus primeiros gols foram marcados na vitória sobre o Egito, quando marcou duas vezes na vitória por 2x0, em 14 de novembro de 2011.

No dia 19 de março de 2016, após uma contusão no jogador Roberto Firmino, Jonas foi novamente convocando para disputar duas partidas válidas pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa de 2018. Em 21 de maio de 2016, em virtude de uma lesão de Ricardo Oliveira, Jonas seria convocado, no lugar do atacante, para a Copa América. Marcou seu terceiro gol pela Seleção em um Amistoso Internacional contra o Panamá.

Estatísticas


Ano
Jogos Gols Assist.
2007 12 3 1
2008 17 4 0
2009 49 24 6
2010 68 44 13
2011 2 3 0
Total 148 78 20

Títulos

Santos
Grêmio
Benfica
  • Portugal Campeonato de Portugal: 2014–15, 2015–16 e 2016–17
  • Portugal Taça de Portugal: 2016–17
  • Portugal Taça da Liga: 2014–15 e 2015-16
  • Portugal Supertaça Cândido de Oliveira: 2016 e 2017

Premios Individuais

  • Melhor jogador do futebol português em 2017
  • Bola de Prata (Primeira Liga): 2016
  • Bola de Prata|Bola de Prata (Campeonato Brasileiro): 2010
  • Futebolista do Ano da Primeira Liga: 2014–15, 2015–16
  • Seleção do Campeonato do [Prêmio Craque do Brasileirão]: 2010
  • Troféu "Rei do Gol" do [Prêmio Craque do Brasileirão]: 2010
  • Mesa Redonda|Melhor Segundo Atacante do Campeonato Brasileiro (Troféu Mesa Redonda): 2010
  • Prêmio Arthur Friedenreich: 2010 (empatado com Neymar)
  • Don Balón|Chuteira de Ouro das Américas: 2011
  • 64º melhor jogador do ano de 2016 (Marca jornal)
  • Seleção do Campeonato Gaúcho: 2010

Confira também

Referências