Campeonato Brasileiro de Futebol de 2015

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Campeonato Brasileiro de 2015 - Série A
Brasileirão Série A 2015
Logotipo oficial.
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Local de disputa Brasil
Período 9 de maio6 de dezembro
Gol(o)s 898
Partidas 380
Média 2,36 gol(o)s por partida
Campeão Corinthians (6º título)
Vice-campeão Atlético Mineiro
Rebaixado(s) Avaí
Vasco
Goiás
Joinville
Melhor marcador Ricardo Oliveira (Santos) – 20 gols
Melhor ataque Corinthians – 71 gols
Melhor defesa Corinthians – 31 gols
Maior goleada
(diferença)
Internacional 6–0 Vasco
Estádio Beira-Rio, Porto Alegre
2 de setembro, 22ª rodada
Público 6376693
Média 17050 pessoas por partida
Premiações
Melhor jogador
(CBF)
Renato Augusto (Corinthians)[1]
Melhor treinador Tite (Corinthians)[1]
Melhor árbitro Rio Grande do SulBR-RS Anderson Daronco[1]
◄◄ 2014 Soccerball.png 2016 ►►

A Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2015, oficialmente Brasileirão Chevrolet 2015 – Série A por motivos de patrocínio,[2] foi a 59ª edição da principal divisão do futebol brasileiro. A disputa teve o mesmo regulamento dos anos anteriores, quando foi implementado o sistema de pontos corridos. Os jogos não tiveram pausa durante a Copa América de 2015, que foi realizada entre 11 de junho e 4 de julho no Chile.[3]

Esta foi a edição com menos clubes nordestinos na história dos pontos corridos, com apenas o Sport como representante,[4] igualando-se às edições de 2004 e 2005, que tinham somente Vitória e Fortaleza, respectivamente.[5][6] Por outro lado, o estado de Santa Catarina teve o maior número de representantes da história dos pontos corridos, com quatro clubes: Avaí, Chapecoense, Figueirense e Joinville.[7] O estado de São Paulo possuiu o maior número de equipes, com cinco no total: Corinthians, Palmeiras, Ponte Preta, Santos e São Paulo.[8]

O título brasileiro foi definido com três rodadas de antecedência, quando o Corinthians foi declarado campeão ao empatar com o Vasco por 1–1, no Rio de Janeiro. Foi a sexta conquista do clube paulista na história.[9] Além do campeão Corinthians e do previamente classificado Palmeiras – campeão defensor da Copa do BrasilAtlético Mineiro e Grêmio se classificaram diretamente à segunda fase da Copa Libertadores da América de 2016.[10][11] O São Paulo, quarto colocado do campeonato, também garantiu a classificação, porém, para a fase preliminar, onde duas equipes se enfrentam em partidas de ida e volta a fim de participar da fase de grupos do torneio continental.[12]

Dentre os rebaixados à Série B de 2016, o Joinville foi o primeiro clube a confirmar o descenso após perder em casa para o Vasco da Gama por 2–1, na 36ª rodada.[13] Os outros times rebaixados foram definidos apenas na última rodada: o Avaí empatou com o Corinthians por 1–1, na Arena Corinthians; o Vasco da Gama empatou sem gols contra o Coritiba, no Couto Pereira; enquanto o Goiás foi derrotado pelo São Paulo por 1–0 em pleno Serra Dourada.[14][15]

Regulamento

A Série A é disputada por 20 clubes em dois turnos. Em cada turno, todos os times jogam entre si uma única vez. Os jogos do segundo turno serão realizados na mesma ordem do primeiro, apenas com o mando de campo invertido. Não há campeões por turnos, sendo declarado campeão brasileiro o time que obtiver o maior número de pontos após as 38 rodadas.[16] Os quatro primeiros colocados garantem vaga na Copa Libertadores da América de 2016 e os quatro últimos serão rebaixados para a Série B do ano seguinte.[16]

Critérios de desempate

Em caso de empate por pontos entre dois clubes, os critérios de desempate seriam aplicados na seguinte ordem:[16]

  1. Número de vitórias;
  2. Saldo de gols;
  3. Gols pró;
  4. Confronto direto;
  5. Menor número de cartões vermelhos;
  6. Menor número de cartões amarelos;
  7. Sorteio.

Com relação ao quarto critério (confronto direto), considera-se o resultado dos jogos somados, ou seja, o resultado de 180 minutos. Permanecendo o empate, o desempate se daria pelo maior número de gols marcados no campo do adversário. O quarto critério não seria considerado no caso de empate entre mais de dois clubes.[16]

Participantes

Estado Equipe Em 2014 Estádio Capacidade Títulos
Goiás Goiás
(1 vaga)
Goiás 12º Estádio Serra Dourada 42,00 0 (não possui)
Minas Gerais Minas Gerais
(2 vagas)
Atlético Mineiro Estádio Independência 23 018,00 1 (1971)
Cruzeiro Estádio Mineirão 61 846,00 4 (1966, 2003, 2013, 2014)
Paraná Paraná
(2 vagas)
Athletico Paranaense Arena da Baixada 42 370,00 1 (2001)
Coritiba 14º Estádio Couto Pereira 40 502,00 1 (1985)
Pernambuco Pernambuco
(1 vaga)
Sport 11º Estádio Ilha do Retiro
Arena Pernambuco
32 983,00 1 (1987)
Rio de Janeiro Rio de Janeiro
(3 vagas)
Flamengo 10º Estádio Raulino de Oliveira 18 230,00 5 (1980, 1982, 1983, 1992, 2009)
Fluminense Estádio Giulite Coutinho 13 544,00 4 (1970, 1984, 2010, 2012)
Vasco (3º Série B) Estádio São Januário
Estádio do Maracanã
18 230,00 4 (1974, 1989, 1997, 2000)
Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul
(2 vagas)
Grêmio Arena do Grêmio 55 662,00 2 (1981, 1996)
Internacional Estádio Beira-Rio 50 128,00 3 (1975, 1976, 1979)
Santa Catarina Santa Catarina
(4 vagas)
Avaí 4º (Série B) Estádio da Ressacada 17 826,00 0 (não possui)
Chapecoense 15º Arena Condá 15 765,00 0 (não possui)
Figueirense 13º Estádio Orlando Scarpelli 19 584,00 0 (não possui)
Joinville 1º (Série B) Arena Joinville 20 160,00 0 (não possui)
São Paulo São Paulo
(5 vagas)
Corinthians Arena Corinthians 47 605,00 5 (1990, 1998, 1999, 2005, 2011)
Palmeiras 16º Arena Allianz Parque 43 713,00 8 (1960, 1967, 1967, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994)
Ponte Preta 2º (Série B) Estádio Moisés Lucarelli 17 728,00 0 (não possui)
Santos Estádio Vila Belmiro 16 068,00 8 (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968, 2002, 2004)
São Paulo Estádio Morumbi 72 039,00 6 (1977, 1986, 1991, 2006, 2007, 2008)

Estádios

Atlético Mineiro Athletico Paranaense Avaí Chapecoense Corinthians Coritiba
Independência Arena da Baixada Ressacada Arena Condá Arena Corinthians Couto Pereira
Capacidade: 23 018,00 Capacidade: 42 372,00 Capacidade: 17 826,00 Capacidade: 19 325,00 Capacidade: 47 605,00 Capacidade: 40 502,00
Estádio Independência.jpg Arena da Baixada.jpg Estádio da Ressacada.jpg Arena Condá.jpg Arena Corinthians.jpeg Estádio Couto Pereira.jpg
Cruzeiro
Localização das equipes participantes da Série A de 2015.
Figueirense
Mineirão Orlando Scarpelli
Capacidade: 61 846,00 Capacidade: 19 584,00
Estádio Mineirão.jpg Estádio Orlando Scarpelli.JPG
Flamengo Fluminense
Maracanã Maracanã
Capacidade: 78 838,00 Capacidade: 78 838,00
Estádio Maracanã.jpg Estádio Maracanã.jpg
Goiás Grêmio
Serra Dourada Arena do Grêmio
Capacidade: 42 000,00 Capacidade: 56 500,00
Estádio Serra Dourada.jpg Arena externa.jpg
Internacional Joinville
Beira-Rio Arena Joinville
Capacidade: 56 000,00 Capacidade: 20 160,00
Estádio Beira-Rio.jpg Arena Joinville.jpg
Palmeiras Ponte Preta Santos São Paulo Sport Vasco
Allianz Parque Moisés Lucarelli Vila Belmiro Morumbi Ilha do Retiro São Januário
Capacidade: 45 000,00 Capacidade: 17 728,00 Capacidade: 16 068,00 Capacidade: 66 795,00 Capacidade: 32 983,00 Capacidade: 21 880,00
Allianz Parque.jpeg Estádio Moisés Lucarelli.jpg Estádio Vila Belmiro.jpg Estádio Morumbi.jpg Estádio Ilha do Retiro.jpg Estádio São Januário.jpg

Outros estádios

Além dos estádios de mando usual, outros estádios foram utilizados devido a punições de perda de mando de campo imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva ou simplesmente por opção dos clubes em mandar seus jogos em outros locais, geralmente buscando uma renda maior.[17][18][19][20][21][22][23][24]

Classificação

v  e

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 São Paulo Corinthians 81 38 24 9 5 71 31 +40 71 Estável Segunda fase da Copa Libertadores de 2016
2 Minas Gerais Atlético Mineiro 69 38 21 6 11 65 47 +18 60 Estável
3 Rio Grande do Sul Grêmio 68 38 20 8 10 52 32 +20 60 Estável
4 São Paulo São Paulo 62 38 18 8 12 53 47 +6 54 Estável Primeira fase da Copa Libertadores de 2016
5 Rio Grande do Sul Internacional 60 38 17 9 12 39 38 +1 53 Estável
6 Pernambuco Sport 59 38 15 14 9 53 38 +15 52 Estável
7 São Paulo Santos 58 38 16 10 12 59 41 +18 51 Estável
8 Minas Gerais Cruzeiro 55 38 15 10 13 44 35 +9 48 Estável
9 São Paulo Palmeiras 53 38 15 8 15 60 51 +9 46 Aumento2 Segunda fase da Copa Libertadores de 20161
10 Paraná Athletico Paranaense 51 38 14 9 15 43 48 –5 45 Baixa1
11 São Paulo Ponte Preta 51 38 13 12 13 41 40 +1 45 Baixa1
12 Rio de Janeiro Flamengo 49 38 15 4 19 45 53 –8 43 Estável
13 Rio de Janeiro Fluminense 47 38 14 5 19 40 49 –9 41 Estável
14 Santa Catarina Chapecoense 47 38 12 11 15 34 44 –10 41 Estável
15 Paraná Coritiba 44 38 11 11 16 31 42 –11 39 Estável
16 Santa Catarina Figueirense 43 38 11 10 17 36 50 –14 38 Aumento1
17 Santa Catarina Avaí 42 38 11 9 18 38 60 –22 37 Baixa1 Rebaixados à Série B de 2016
18 Rio de Janeiro Vasco 41 38 10 11 17 28 54 –26 36 Estável
19 Goiás Goiás 38 38 10 8 20 39 49 –10 33 Estável
20 Santa Catarina Joinville 31 38 7 10 21 26 48 –22 27 Estável

1Palmeiras tem vaga garantida na Copa Libertadores de 2016 por ser campeão da Copa do Brasil de 2015.

Confrontos

  ATM ATP AVA CHA COR CTB CRU FIG FLA FLU GOI GRE INT JOI PAL PON SAN SPA SPT VAS
Atlético-MG 0–1 2–0 3–0 0–3 2–0 1–3 1–0 4–1 4–1 2–2 0–2 2–1 1–0 2–1 2–1 2–2 3–1 2–1 3–0
Athletico Paranaense 1–0 2–1 1–0 1–4 2–2 2–2 1–0 3–0 1–2 3–0 1–2 3–0 0–0 3–3 1–2 0–0 2–1 1–1 2–0
Avaí 1–4 1–2 2–1 1–2 0–2 1–1 1–1 2–1 1–0 2–1 1–2 3–0 2–1 1–3 1–0 1–1 2–1 2–2 1–1
Chapecoense 2–1 0–0 0–0 1–3 2–1 0–2 2–2 1–3 2–1 1–3 1–0 1–0 2–0 5–1 0–0 1–0 0–1 1–1 1–0
Corinthians 1–0 2–0 1–1 1–0 2–1 3–0 2–1 1–0 2–0 3–0 1–1 2–1 3–0 0–2 2–0 2–0 6–1 4–3 3–0
Coritiba 0–3 2–0 1–2 1–0 1–1 1–0 1–1 0–1 1–1 1–1 2–0 0–1 0–0 2–1 0–0 1–0 1–2 0–0 0–0
Cruzeiro 1–1 2–0 1–1 0–1 0–1 2–0 5–1 1–0 2–0 1–0 0–0 0–0 3–0 2–1 1–1 0–1 2–1 3–0 2–2
Figueirense 0–1 1–1 0–1 0–0 1–3 0–0 2–1 3–0 1–0 3–1 0–2 0–0 0–2 2–1 3–1 0–0 0–2 2–1 0–0
Flamengo 0–2 3–2 3–0 1–0 0–3 0–2 2–0 1–2 2–3 4–1 1–0 0–1 2–0 1–2 1–1 2–2 2–1 2–2 1–2
Fluminense 1–2 0–1 3–1 2–3 0–0 2–0 1–0 2–1 1–3 2–0 1–0 1–1 1–0 1–4 2–0 2–1 2–0 0–0 1–2
Goiás 0–0 2–0 0–1 0–0 0–0 1–3 0–1 2–3 0–1 1–2 1–1 2–1 3–0 1–0 1–2 4–1 0–1 1–0 3–0
Grêmio 2–1 2–1 3–1 2–3 3–1 0–0 1–0 1–0 2–0 1–0 2–1 5–0 2–1 1–0 3–3 1–0 1–2 1–1 2–0
Internacional 1–3 2–0 1–0 0–0 2–1 2–0 2–0 1–1 1–2 1–0 2–1 1–0 1–0 1–0 1–0 1–0 0–0 2–1 6–0
Joinville 2–2 1–2 2–0 0–0 0–1 3–1 3–0 1–0 0–1 2–1 2–1 0–2 0–2 0–0 1–1 0–0 0–0 1–1 1–2
Palmeiras 2–2 0–1 3–0 2–0 3–3 0–2 1–1 2–0 4–2 2–1 0–1 3–2 1–1 3–2 0–1 1–0 4–0 0–2 0–2
Ponte Preta 0–2 2–1 2–0 3–1 2–2 3–0 1–2 0–1 1–0 3–1 0–0 0–0 0–0 1–0 0–2 3–1 1–0 0–1 0–1
Santos 4–0 5–1 5–2 3–1 1–0 3–0 1–0 3–0 0–0 3–1 3–1 1–3 3–1 2–0 2–1 2–2 3–0 2–2 1–0
São Paulo 4–2 1–0 1–1 0–0 1–1 3–1 1–0 3–2 2–1 0–0 0–3 2–0 2–0 3–0 1–1 3–0 3–2 3–0 2–2
Sport 4–1 0–0 3–0 3–0 2–0 1–0 0–0 4–1 0–1 1–0 1–0 1–0 3–0 2–1 2–2 1–1 1–1 2–0 2–1
Vasco da Gama 1–2 2–0 1–0 1–1 1–1 0–1 1–3 0–1 1–0 0–1 0–0 0–0 1–1 0–0 1–4 0–3 1–0 0–4 2–1

Desempenho por rodada

Clubes que lideraram o campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
SPT COR SPT ATP SPA SPT ATM COR

Clubes que ficaram na última posição do campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
INT CRU JOI VAS JOI CTB VAS JOI VAS JOI

Estatísticas

Hat-tricks

Jogador Clube Adversário Resultado Data Ref
Argentina Lucas Pratto Atlético Mineiro São Paulo 3–1 29 de julho [27]
Brasil Willian4 Cruzeiro Figueirense 5–1 6 de setembro [28]
Paraguai Lucas Barrios Palmeiras Fluminense 4–1 16 de setembro [29]

4 Marcou 4 gols.

Maiores públicos

Estes são os dez maiores públicos do Campeonato:

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 67 011,00 Flamengo Rio de Janeiro 0–2 Paraná Coritiba Mané Garrincha 17 de setembro 26ª [30]
2 59 482,00 São Paulo São Paulo 3–1 Paraná Coritiba Morumbi 12 de julho 13ª [31]
3 55 987,00 Atlético Mineiro Minas Gerais 1–0 Santa Catarina Joinville Mineirão 28 de junho [32]
4 52 462,00 Flamengo Rio de Janeiro 2–0 Santa Catarina Joinville Maracanã 4 de outubro 29ª [33]
5 51 749,00 Flamengo Rio de Janeiro 2–2 São Paulo Santos Maracanã 2 de agosto 16ª [34]
6 50 684,00 Atlético Mineiro Minas Gerais 2–1 Pernambuco Sport Mineirão 8 de julho 12ª [35]
7 50 468,00 Fluminense Rio de Janeiro 1–3 Rio de Janeiro Flamengo Maracanã 6 de setembro 23ª [36]
8 49 047,00 Atlético Mineiro Minas Gerais 0–2 Rio Grande do Sul Grêmio Mineirão 13 de agosto 18ª [37]
9 45 991,00 Cruzeiro Minas Gerais 1–1 Minas Gerais Atlético Mineiro Mineirão 13 de setembro 25ª [38]
10 45 392,00 Atlético Mineiro Minas Gerais 3–1 São Paulo São Paulo Mineirão 29 de julho 16ª [39]
  • PP. ^Considera-se apenas o público pagante.

Menores públicos

Estes são os dez menores públicos do Campeonato:[PF]

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 1 105,00 Goiás Goiás 0–1 Santa Catarina Avaí Serra Dourada 7 de junho [40]
2 1 170,00 Goiás Goiás 0–0 Santa Catarina Chapecoense Serra Dourada 12 de agosto 18ª [41]
3 1 829,00 Goiás Goiás 4–1 São Paulo Santos Serra Dourada 8 de julho 12ª [42]
4 2 189,00 Goiás Goiás 1–0 Pernambuco Sport Serra Dourada 10 de setembro 24ª [43]
5 2 294,00 Ponte Preta São Paulo 0–1 Pernambuco Sport Moisés Lucarelli 6 de dezembro 38ª [44]
6 2 322,00 Goiás Goiás 1–2 São Paulo Ponte Preta Serra Dourada 16 de setembro 26ª [45]
7 2 419,00 Goiás Goiás 1–2 Rio de Janeiro Fluminense Serra Dourada 28 de junho [46]
8 2 449,00 Vasco Rio de Janeiro 0–3 São Paulo Ponte Preta São Januário 3 de junho [47]
9 3 046,00 Sport Pernambuco 4–1 Santa Catarina Figueirense Ilha do Retiro 10 de maio [48]
10 3 117,00 Goiás Goiás 2–3 Santa Catarina Figueirense Serra Dourada 4 de outubro 29ª [49]
  • PP. ^Considera-se apenas o público pagante.
  • PF. ^Jogos com portões fechados não são considerados.

Médias de público

Estas são as médias de público dos clubes no Campeonato. Considera-se apenas os jogos da equipe como mandante e o público pagante:[50]

Pos. Time Média Total Mandos[PF] Maior Menor
1 São Paulo Corinthians 34 150,00 648 849,00 19 44 976,00 10 144,00
2 Rio de Janeiro Flamengo 30 963,00 588 292,00 19 67 011,00 12 634,00
3 São Paulo Palmeiras 29 633,00 563 029,00 19 38 794,00 15 037,00
4 Rio Grande do Sul Grêmio 25 249,00 479 730,00 19 44 227,00 8 336,00
5 Minas Gerais Atlético Mineiro 23 353,00 443 712,00 19 55 987,00 9 373,00
6 Minas Gerais Cruzeiro 22 077,00 419 456,00 19 45 991,00 7 427,00
7 São Paulo São Paulo 20 562,00 390 670,00 19 59 482,00 10 497,00
8 Rio Grande do Sul Internacional 18 979,00 360 610,00 19 41 954,00 11 415,00
9 Paraná Athletico Paranaense 16 430,00 312 173,00 19 26 773,00 9 491,00
10 Rio de Janeiro Fluminense 16 351,00 310 676,00 19 50 468,00 4 153,00
11 Pernambuco Sport 15 081,00 271 451,00 18 35 835,00 3 046,00
12 Paraná Coritiba 14 001,00 252 014,00 18 30 867,00 6 196,00
13 Rio de Janeiro Vasco 12 875,00 244 621,00 19 35 508,00 2 449,00
14 Santa Catarina Joinville 9 848,00 177 265,00 18 15 731,00 5 979,00
15 Santa Catarina Chapecoense 9 072,00 172 377,00 19 16 502,00 4 349,00
16 Santa Catarina Figueirense 8 696,00 165 233,00 19 16 047,00 3 891,00
17 São Paulo Santos 8 691,00 165 133,00 19 13 481,00 3 836,00
18 Santa Catarina Avaí 8 477,00 161 072,00 19 14 413,00 4 810,00
19 Goiás Goiás 8 028,00 144 510,00 18 34 284,00 1 105,00
20 São Paulo Ponte Preta 6 225,00 105 820,00 17 11 694,00 2 542,00
  • PF. ^Jogos com portões fechados não são considerados.

Premiação

Campeonato Brasileiro 2015
Série A
São Paulo
Escudo Corinthians.png
Campeão
(6º título)

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 Prêmio Craque do Brasileirão 2015 CBF (7 de dezembro de 2015). Visitado em 9 de abril de 2016.
  2. Chevrolet é nova patrocinadora do Campeonato Brasileiro Auto Esporte (28 de abril de 2014).
  3. CBF divulga calendário para o ano de 2015 com 25 dias de pré-temporada GloboEsporte.com (6 de agosto de 2014).
  4. Sport quer mostrar força como único representante do Nordeste na Série A Terra Esportes (8 de maio de 2015).
  5. Brasileiro repete sistema de pontos corridos Folha de S.Paulo (14 de abril de 2004).
  6. Fortaleza será único representante nordestino na elite Diário do Nordeste (20 de dezembro de 2004).
  7. 2015 será o ano do futebol para Santa Catarina Diário Catarinense (2 de janeiro de 2015).
  8. Apenas oito dos 27 estados terão representantes no Brasileirão 2015 Hoje em Dia (9 de dezembro de 2014).
  9. Campeão! Corinthians empata com o Vasco e, enfim, é hexa do Brasileirão GloboEsporte.com (19 de novembro de 2015).
  10. Na saideira do Brasileiro, Galo vence a Chape, termina com vice e bolso cheio GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2015).
  11. Grêmio faz a sua parte e vence o JEC, mas termina Brasileirão em terceiro GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2015).
  12. Com golaço de Rogério, São Paulo vai à Libertadores e rebaixa o Goiás GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2015).
  13. Da tranquilidade ao sufoco, Vasco vence, e Joinville cai para a Série B GloboEsporte.com (22 de novembro de 2015).
  14. Corinthians arranca empate no fim, bate recorde e rebaixa o Avaí GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2015).
  15. Coritiba se segura na Série A e rebaixa Vasco pela terceira vez em sua história GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2015).
  16. 16,0 16,1 16,2 16,3 Regulamento específico da competição – Campeonato Brasileiro da Série A 2015 (PDF) CBF (9 de março de 2015).
  17. Por R$ 1 milhão, Cruzeiro muda local de jogo contra Corinthians para Cuiabá GloboEsporte.com (30 de março de 2015).
  18. CBF confirma Mané Garrincha como palco de Atlético-MG e Fluminense UOL Esporte (8 de maio de 2015).
  19. Corinthians confirma partida contra a Chapecoense em Araraquara GloboEsporte.com (5 de maio de 2015).
  20. Vasco será o primeiro adversário do Sport na Arena PE Jornal do Commercio (2 de junho de 2015).
  21. Arena das Dunas confirma acerto para sediar Flamengo x Avaí em setembro GloboEsporte.com (11 de agosto de 2015).
  22. Palmeiras jogará no Pacaembu e pede apoio da torcida em período 'sem casa' UOL Esporte (24 de julho de 2015).
  23. CBF confirma que jogo entre Vasco e Fluminense acontecerá no Engenhão GloboEsporte.com (21 de outubro de 2015).
  24. Fluminense x Avaí: Sesport confirma partida para o Espírito Santo GloboEsporte.com (5 de novembro de 2015).
  25. Brasileirão Série A – Artilharia CBF.
  26. Assistência Gol Footstats.
  27. Pratto marca três, Galo vence o São Paulo e continua na ponta do Brasileiro GloboEsporte (29 de julho de 2015).
  28. Manhã do Bigode: na estreia de Mano, Willian rouba cena e marca quatro sobre o Figueira GloboEsporte (6 29 de setembro de 2015).
  29. Barrios faz três, Palmeiras goleia no Maraca e amplia crise do Fluminense GloboEsporte (16 de setembro de 2015).
  30. Boletim Financeiro: Flamengo 0x2 Coritiba (PDF) CBF (17 de setembro de 2015). Visitado em 23 de setembro de 2015.
  31. Boletim Financeiro: São Paulo 3x1 Coritiba (PDF) CBF (12 de julho de 2015). Visitado em 15 de junho de 2015.
  32. Boletim Financeiro: Atlético-MG 1x0 Joinville (PDF) CBF (28 de junho de 2015). Visitado em 21 de julho de 2015.
  33. Sem ser ameaçado, Flamengo bate lanterna e volta a se aproximar do G-4 GloboEsporte.com (4 de outubro de 2015). Visitado em 5 de outubro de 2015.
  34. Boletim Financeiro: Flamengo 2x2 Santos (PDF) CBF (2 de agosto de 2015). Visitado em 11 de agosto de 2015.
  35. Boletim Financeiro: Atlético-MG 2x1 Sport (PDF) CBF (8 de julho de 2015). Visitado em 21 de julho de 2015.
  36. Boletim Financeiro: Fluminense 1x3 Flamengo (PDF) CBF (6 de setembro de 2015). Visitado em 23 de setembro de 2015.
  37. Boletim Financeiro: Atlético-MG 0x2 Grêmio (PDF) CBF (13 de agosto de 2015). Visitado em 30 de abril de 2016.
  38. Boletim Financeiro: Cruzeiro 1x1 Atlético-MG (PDF) CBF (13 de setembro de 2015). Visitado em 23 de setembro de 2015.
  39. Boletim Financeiro: Atlético-MG 3x1 São Paulo (PDF) CBF (29 de julho de 2015). Visitado em 11 de agosto de 2015.
  40. Boletim Financeiro: Goiás 0x1 Avaí (PDF) CBF (7 de junho de 2015). Visitado em 9 de junho de 2015.
  41. Boletim Financeiro: Goiás 0x0 Chapecoense (PDF) CBF (12 de agosto de 2015). Visitado em 23 de setembro de 2015.
  42. Boletim Financeiro: Goiás 4x1 Santos (PDF) CBF (8 de julho de 2015). Visitado em 24 de julho de 2015.
  43. Boletim Financeiro: Goiás 1x0 Sport (PDF) CBF (10 de setembro de 2015). Visitado em 23 de setembro de 2015.
  44. Em jogo morno, Sport derrota Ponte Preta e fecha Campeonato Brasileiro na sexta posição GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2015). Visitado em 7 de dezembro de 2015.
  45. Boletim Financeiro: Goiás 1x2 Ponte Preta (PDF) CBF (16 de setembro de 2015). Visitado em 23 de setembro de 2015.
  46. Boletim Financeiro: Goiás 1x2 Fluminense (PDF) CBF (28 de junho de 2015). Visitado em 24 de julho de 2015.
  47. Boletim Financeiro: Vasco da Gama 0x3 Ponte Preta (PDF) CBF (3 de junho de 2015). Visitado em 9 de junho de 2015.
  48. Boletim Financeiro: Sport 4x1 Figueirense (PDF) CBF (10 de maio de 2015). Visitado em 18 de maio de 2015.
  49. Com um a menos, Figueirense vence o Goiás fora de casa e embola briga no Z-4 GloboEsporte.com (4 de outubro de 2015). Visitado em 5 de outubro de 2015.
  50. Ranking de Público SrGoool.com.br. Visitado em 23 de setembro de 2015.
  51. Vencedores do Prêmio Craque Brasileirão 2015 CBF (30 de novembro de 2015).
  52. Veja como ficou a seleção Bola de Prata do Brasileirão e os cinco melhores de cada posição ESPN (7 de dezembro de 2015).

Ligações externas


Precedido por
Série A 2014
19 de abril7 de dezembro
Série A 2015
9 de maio6 de dezembro
Sucedido por
Série A 2016
maio – dezembro