Campeonato Brasileiro de Futebol de 1960

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

II Campeonato Brasileiro de Futebol
Taça Brasil de 1960
Dados
Participantes 17
Organização CBD
Local de disputa Brasil
Período 6 de setembro28 de dezembro
Gol(o)s 119
Partidas 37
Média 3,22 gol(o)s por partida
Campeão São Paulo Palmeiras (1º título)
Vice-campeão Ceará Fortaleza
Melhor marcador Bececê (Fortaleza) – 7 gols
Maior goleada
(diferença)
Fluminense Rio de Janeiro 8 – 0 Rio de Janeiro Fonseca
Laranjeiras, Rio de Janeiro
31 de agosto, Semifinais (grupo leste)
◄◄ 1959 Soccerball.png 1961 ►►

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1960, originalmente denominado Taça Brasil pela CBD, foi a segunda edição do Campeonato Brasileiro. O Palmeiras sagrou-se campeão, vencendo o Fluminense em uma das semifinais, ganhando um e empatando o outro jogo; chegou a final e venceu os dois jogos contra o Fortaleza; faturando seu primeiro título brasileiro da história.[1][2][3]

Esta edição contou com a participação de dezessete campeões estaduais, sendo que os campeões de São Paulo e Pernambuco, estados finalistas do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais de 1959, já entravam na fase final.[4][5] Esta foi a primeira edição, a classificar seu campeão para a disputa do campeonato nacional do ano seguinte.[6]

Apesar de sua importância, e de seu vencedor ser considerado o campeão brasileiro já na época de sua disputa,[7][8][9] somente em dezembro de 2010 que o torneio foi reconhecido oficialmente pela CBF como o Campeonato Brasileiro de Futebol de 1960.[10]

História

A Taça Brasil foi a primeira competição nacional de clubes de futebol do Brasil a dar ao seu vencedor o título de campeão brasileiro (já na época de sua disputa, o vencedor da Taça Brasil era considerado o campeão brasileiro).[7][11][12][9] Apesar do certame ter sido instituído em 1954 pela CBD (Confederação Brasileira de Desportos, atual CBF), com a finalidade de apontar o clube campeão brasileiro da temporada e, ter seu regulamento definido no ano seguinte, a primeira edição da competição não pôde ser disputada em 1955, como o planejado, devido o calendário trienal do futebol brasileiro de 1955 a 1958 já está aprovado e não podendo sofrer alterações por causa da Copa do Mundo de 1958. Sendo assim, ficou definido naquela época para a Taça Brasil começar somente em 1959.[13][14] Porém, como ainda havia limitação de data, restrições econômicas e dificuldades para viagens interestaduais devido a precariedade da infraestrutura do país na época, a competição foi montada de modo mais econômico possível. Sendo assim, participavam os campeões estaduais que se enfrentavam em um grande sistema eliminatório.[7][15][12]

A segunda edição do Campeonato Brasileiro de Futebol foi realizada em 1960 e contou com a participação de dezessete campeões estaduais do ano anterior, que se enfrentaram em sistema eliminatório de ida e volta. A CBD, organizadora do certame, decidiu que as Seleções Estaduais que disputaram à final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais do ano anterior dariam a equipe de seu Estado o direito de ingressar diretamente na semifinal do torneio nacional. Como a Seleção Paulista foi campeã e a Pernambucana ficou com o vice-campeonato, sendo assim, o Palmeiras e o Santa Cruz, clubes campeões de seus respectivos Estados, foram contemplados.[16][17][4]

Na curta campanha vencedora do Palmeiras, a semifinal reservou grandes dificuldades contra o Fluminense, campeão da Chave Sul – composta pelos estados do Espírito Santo, da Guanabara, de Minas Gerais, do Paraná, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Após um empate por 0 a 0 no Pacaembu, o clube paulista mostrou que também no Maracanã consegue grande vitórias[18]. Já na decisão, no primeiro jogo, o Palmeiras viajou até o Ceará, onde enfrentou a equipe do Fortaleza. No Estádio Presidente Vargas.[19][5] Expectativas mais do que confirmadas no jogo de volta – 40 mil palmeirenses abarrotaram-se no Pacaembu e assistiram a espetacular vitória do clube paulista de 8 a 2. Com a equipe do Palmeiras vencendo a segunda edição da Taça Brasil e consequentemente conquistando seu primeiro título brasileiro[3][20] e de forma invicta, sobrando a equipe marcou onze gols e sofreu apenas três no placar agregado das duas partidas da final.[16] E também com a conquista da competição o Palmeiras assegurou a vaga brasileira para disputar a Taça Libertadores da América de 1961,[21] que seria sua estreia neste torneio continental, que havia começado a ser disputado no ano anterior.

Participantes

Estado Equipe Classificação Participações Títulos
Rio Grande do Norte Rio Grande do Norte ABC Campeão potiguar de 195] 1 (1959) 0 (não possui)
Bahia Bahia Bahia Campeão baiano de 1959 1 (1959) 1 (1959)
Alagoas Alagoas Capelense Campeão alagoano de 1959 0 0 (não possui)
Paraná Paraná Coritiba Campeão paranaense de 1959 0 0 (não possui)
Minas Gerais Minas Gerais Cruzeiro Campeão mineiro de 1959 0 0 (não possui)
Paraíba Paraíba Estrela do Mar Campeão paraibano de 1959 0 0 (não possui)
Rio de Janeiro Guanabara Fluminense Campeão carioca de 1959 0 0 (não possui)
Rio de Janeiro Rio de Janeiro Fonseca Campeão fluminense de 1959 0 0 (não possui)
Ceará Ceará Fortaleza Campeão cearense de 1959 0 0 (não possui)
Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul Grêmio Campeão gaúcho de 1959 1 (1959) 0 (não possui)
Maranhão Maranhão Moto Club Campeão maranhense de 1959 0 0 (não possui)
São Paulo São Paulo Palmeiras Campeão paulista de 1959 0 0 (não possui)
Santa Catarina Santa Catarina Paula Ramos Campeão catarinense de 1959 0 0 (não possui)
Pará Pará Paysandu Campeão paraense de 1959 0 0 (não possui)
Espírito Santo Espírito Santo Rio Branco-ES Campeão capixaba de 1959 1 (1959) 0 (não possui)
Sergipe Sergipe Santa Cruz-SE Campeão sergipano de 1959 0 0 (não possui)
Pernambuco Pernambuco Santa Cruz Campeão pernambucano de 1959 0 0 (não possui)

Regulamento

A Taça Brasil de 1960 foi dividida em três fases, todas em sistema eliminatório ("mata-mata"). Na primeira fase, os clubes foram divididos em quatro grupos, Grupo Nordeste, Grupo Norte, Grupo Leste e Grupo Sul. Na segunda fase, os vencedores dos grupos Nordeste e Norte disputaram o título de campeão da Zona Norte e os dos grupos Leste e Sul o da Zona Sul. A fase final foi disputada entre os campeões das Zonas Sul e Norte e os representantes dos estados de São Paulo e Pernambuco, inscritos diretamente nesta fase.

Critérios de desempate

Todos os jogos da Taça Brasil de 1960 foram disputados em modo eliminatório (mata-mata) em dois jogos de ida e volta. A equipe que somar mais pontos passava para a fase seguinte. Caso nos dois jogos as equipes tivessem o mesmo número de pontos (dois empates ou uma vitória para cada lado independente do número de gols entre os jogos) era disputado um jogo extra. Nesta partida, caso persistisse o empate, o time que tivesse o maior "goal-average" (média dos gols marcados dividido pelos gols sofridos) nas três partidas da fase era o vencedor. Se mesmo assim o empate persistisse, a vaga seria decidida no cara ou coroa.

Tabela

Primeira fase

Grupo Nordeste

Semifinal do Grupo Nordeste
6 de setembro de 1960

Bahia Bahia
Pirilo Gol marcado
Carlito Gol marcado
Nena Gol marcado
3 – 1 Sergipe Santa Cruz
Gol marcado
Estádio da Fonte Nova, Salvador

11 de setembro de 1960

Santa Cruz Sergipe
Gol marcado Gol marcado
2 – 1 Bahia Bahia
Gol marcado Carlito
Aracaju

Jogo extra:

13 de setembro de 1960

Santa Cruz Sergipe 0 – 0 Bahia Bahia Aracaju
  • O Bahia classificou-se pelo goal average.
Final do Grupo Nordeste
25 de setembro de 1960

Bahia Bahia
Carlito Gol marcado
Florisvaldo Gol marcado
2 – 0 Alagoas Capelense Estádio da Fonte Nova, Salvador
Árbitro: Bahia Válter Gonçalves

28 de setembro de 1960

Capelense Alagoas
Marinho Gol marcado
1 – 2 Bahia Bahia
Gol marcado Gol marcado Xavier
Maceió
Árbitro: Alagoas Cláudio Regis

Grupo Norte

Quartas-de-final do Grupo Norte
21 de agosto de 1960

Estrela do Mar Paraíba
Izinho Gol marcado
Bita Gol marcado
2 – 1 Rio Grande do Norte ABC
Gol marcado Jorginho
Estádio Olímpico, João Pessoa
Árbitro: Pernambuco Evandro Ferreira

28 de agosto de 1960

ABC Rio Grande do Norte
Gol marcado Gol marcado Gol marcado Gol marcado Gol marcado
5 – 1 Paraíba Estrela do Mar
Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' (pen) Coelhinho
Estádio Juvenal Lamartine, Natal

Jogo extra:

30 de agosto de 1960

ABC Rio Grande do Norte
Gol marcado Gol marcado Gol marcado Gol marcado Gol marcado
5 – 1 Paraíba Estrela do Mar
Gol marcado
Natal
Semifinais do Grupo Norte
28 de agosto de 1960

Paysandu Pará
Quarenta Gol marcado aos 61 minutos de jogo 61'
Ércio Gol marcado aos 90 minutos de jogo 90'
2 – 3 Maranhão Moto Club
Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24' Gojoba
Gol marcado aos 84 minutos de jogo 84' Laixinha
Gol marcado aos 85 minutos de jogo 85' Zezico
Belém
Árbitro: Francisco Xavier Gomes Filho

7 de setembro de 1960

Moto Club Maranhão
Laixinha Gol marcado aos 23 minutos de jogo 23'
Nabor Gol marcado aos 41 minutos de jogo 41' Gol marcado aos 79 minutos de jogo 79'
Neto Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57'
4 – 2 Pará Paysandu
Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31' Gol marcado aos 64 minutos de jogo 64' Luciano
Gol marcado aos 71 minutos de jogo 71' Carlos Alberto
Estádio Nhozinho Santos, São Luís
Árbitro: Pará Orlando Pinto

11 de setembro de 1960

Fortaleza Ceará
Walter Vieira Gol marcado Gol marcado
Bececê Gol marcado
3 – 0 Rio Grande do Norte ABC Estádio Presidente Vargas, Fortaleza

13 de setembro de 1960

ABC Rio Grande do Norte
Jorginho Gol marcado
1 – 1 Ceará Fortaleza
Gol marcado (gc) Calado
Natal
Final do Grupo Norte
22 de setembro de 1960

Fortaleza Ceará
Bececê Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63'
Benedito Gol marcado aos 89 minutos de jogo 89'
2 – 0 Maranhão Moto Club Estádio Presidente Vargas, Fortaleza
Árbitro: Wilson de Moraes Vanlume

25 de setembro de 1960

Moto Club Maranhão
Nabor Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9'
1 – 1 Ceará Fortaleza
Gol marcado aos 66 minutos de jogo 66' Bececê
Estádio Nhozinho Santos, São Luís
Árbitro: Ceará José Tosta

Grupo Sul

Semifinal do Grupo Sul
21 de agosto de 1960

Paula Ramos Santa Catarina
Oscar Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14'
1 – 1 Paraná Coritiba
Gol marcado aos 59 minutos de jogo 59' Duílio
Estádio Adolfo Konder, Florianópolis

28 de agosto de 1960

Coritiba Paraná
Gol marcado Gol marcado Gol marcado Gol marcado Gol marcado
5 – 0 Santa Catarina Paula Ramos Curitiba
Final do Grupo Sul
18 de setembro de 1960

Coritiba Paraná
Duílio Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14'
1 – 1
Relatório
Rio Grande do Sul Grêmio
Gol marcado aos 49 minutos de jogo 49' Élton
Estádio Belfort Duarte, Curitiba
Árbitro: Bahia Clinamulte Vieira França

25 de setembro de 1960

Grêmio Rio Grande do Sul
Vieira Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13'
Milton Kuelle Gol marcado aos 23 minutos de jogo 23'
Marino Gol marcado aos 78 minutos de jogo 78'
3 – 3
Relatório
Paraná Coritiba
Gol marcado aos 16 minutos de jogo 16' Chico
Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53' Oda
Gol marcado aos 88 minutos de jogo 88' Ronald
Estádio Olímpico, Porto Alegre
Público: 8.200
Árbitro: Paraná José Ferreira da Silva

Jogo extra:

27 de setembro de 1960

Grêmio Rio Grande do Sul
Gessy Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10'
1 – 1
Relatório
Paraná Coritiba
Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25' Oda
Estádio Olímpico, Porto Alegre
Público: 12.700
Árbitro: Bahia José Gomes Sobrinho
  • A vaga foi decidida no cara ou coroa, sagrando-se vencedor o Grêmio.

Grupo Leste

Semifinais do Grupo Leste
23 de agosto de 1960

Cruzeiro Minas Gerais 0 – 1 Espírito Santo Rio Branco
Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3' Belo
Estádio do Barro Preto, Belo Horizonte
Árbitro: Euclides Onofre

24 de agosto de 1960

Fonseca Rio de Janeiro 0 – 3 Rio de Janeiro Fluminense
Gol marcado aos 6 minutos de jogo 6' Telê
Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7' Jair Francisco
Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68' Waldo
Estádio Caio Martins, Niterói
Público: 7.000
Árbitro: Rio de Janeiro Alberto da Gama Malcher

28 de agosto de 1960

Rio Branco Espírito Santo 0 – 1 Minas Gerais Cruzeiro
Gol marcado
Estádio Governador Bley, Vitória
Árbitro: Minas Gerais Luiz Pereira Filho

31 de agosto de 1960

Fluminense Rio de Janeiro
Maurinho Gol marcado aos 5 minutos de jogo 5'
Waldo Gol marcado aos 15 minutos de jogo 15' Gol marcado aos 22 minutos de jogo 22' Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31'
Jair Francisco Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32' Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33' Gol marcado aos 74 minutos de jogo 74'
Paulinho Gol marcado aos 81 minutos de jogo 81'
8 – 0 Rio de Janeiro Fonseca Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro
Público: 1.885 pagantes
Árbitro: Wilmes Gonçalves

Jogo extra:

30 de agosto de 1960

Rio Branco Espírito Santo 0 – 1 Minas Gerais Cruzeiro
Gol marcado aos 4 minutos de jogo 4' Hilton Oliveira
Estádio Governador Bley, Vitória
Árbitro: Rio de Janeiro Amílcar Ferreira
Final do Grupo Leste
14 de setembro de 1960

Cruzeiro Minas Gerais
Raimundinho Gol marcado aos 26 minutos de jogo 26'
1 – 1 Rio de Janeiro Fluminense
Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9' Paulinho
Estádio Independência, Belo Horizonte
Público: 22.000 (18.515 pagantes)
Árbitro: Rio de Janeiro Antonio Viug

20 de setembro de 1960

Fluminense Rio de Janeiro
Escurinho Gol marcado aos 36 minutos de jogo 36'
Maurinho Gol marcado aos 39 minutos de jogo 39'
Waldo Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44' Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83'
4 – 1 Minas Gerais Cruzeiro
Gol marcado aos 23 minutos de jogo 23' Nelsinho
Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro
Público: 5.496 pagantes
Árbitro: Minas Gerais Luiz Pereira Filho

Segunda fase

Zona Norte

Final da Zona Norte
16 de outubro de 1960

Fortaleza Ceará
Benedito Gol marcado aos 12 minutos de jogo 12'
Bececê Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60'
2 – 1 Bahia Bahia
Gol marcado aos 66 minutos de jogo 66' Xavier
Estádio Presidente Vargas, Fortaleza
Árbitro: Doranilton Lisboa

26 de outubro de 1960

Bahia Bahia 0 – 0 Ceará Fortaleza

Zona Sul

Final da Zona Sul
12 de outubro de 1960

Grêmio Rio Grande do Sul
Élton Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18'
1 – 0
Relatório
Rio de Janeiro Fluminense Estádio Olímpico, Porto Alegre
Público: 30.000
Árbitro: Paraná Eunápio de Queiroz

19 de outubro de 1960

Fluminense Rio de Janeiro
Maurinho Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9'
Valdo Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44' Gol marcado aos 77 minutos de jogo 77'
Jair Francisco Gol marcado aos 65 minutos de jogo 65'
4 – 2
Relatório
Rio Grande do Sul Grêmio
Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70' Gol marcado aos 74 minutos de jogo 74' Gessy
Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro
Público: 20.000
Árbitro: Bahia Clinamulte Vieira França

Jogo extra:

21 de outubro de 1960

Fluminense Rio de Janeiro
Jair Francisco Gol marcado aos 4 minutos de jogo 4'
1 – 1
Relatório
Rio Grande do Sul Grêmio
Gol marcado aos 77 minutos de jogo 77' (pen) Élton
Maracanã, Rio de Janeiro
Público: 26.631 pagantes
Árbitro: Rio Grande do Norte Olten Ayres de Abreu
  • O Fluminense classificou-se pelo goal average.

Fase final

Semifinais

9 de novembro de 1960

Palmeiras São Paulo 0 – 0 Rio de Janeiro Fluminense Estádio do Pacaembu, São Paulo
Público: 20.000
Árbitro: Paraná Eunápio de Queiroz

16 de novembro de 1960

Santa Cruz Pernambuco
Lua Gol marcado
Múcio Gol marcado
2 – 2 Ceará Fortaleza
Gol marcado Gol marcado Bececê
Recife
Público: 19.874

16 de novembro de 1960

Rio de Janeiro Fluminense 0 – 1 Palmeiras São Paulo
Gol marcado aos 89 minutos de jogo 89' Humberto
Maracanã, Rio de Janeiro
Público: 50.000 (40.000 pagantes)
Árbitro: São Paulo Romualdo Arppi Filho

23 de novembro de 1960

Fortaleza Ceará
Bececê Gol marcado
Benedito Gol marcado
2 – 1 Pernambuco Santa Cruz
Gol marcado Nilsinho
Estádio Presidente Vargas Fortaleza
Árbitro: São Paulo João Etzel Filho

Final

22 de dezembro de 1960

Fortaleza Ceará
Benedito Gol marcado aos 52 minutos de jogo 52'
1 – 3 São Paulo Palmeiras
Gol marcado aos 8 minutos de jogo 8' Gol marcado aos 17 minutos de jogo 17' Romeiro
Gol marcado aos 19 minutos de jogo 19' Humberto]
Estádio Presidente Vargas, Fortaleza
Árbitro: São Paulo João Etzel Filho

28 de dezembro de 1960

Palmeiras São Paulo
Zequinha Gol marcado aos 8 minutos de jogo 8'
Chinesinho Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10' Gol marcado aos 69 minutos de jogo 69'
Romeiro Gol marcado aos 12 minutos de jogo 12'
Julinho Botelho Gol marcado aos 21 minutos de jogo 21'
Cruz Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53' Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56'
Humberto Gol marcado aos 77 minutos de jogo 77'
8 – 2 Ceará Fortaleza
Gol marcado aos 6 minutos de jogo 6' Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44' Charuto
Estádio do Pacaembu, São Paulo
Público: 40.000
Árbitro: Ceará Ricardo Bonadies

Classificação final

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG Classificação ou rebaixamento
1 São Paulo Palmeiras 7 4 3 1 0 12 3 +9 Campeão e classificado à Copa Libertadores de 1961
2 Ceará Fortaleza 12 10 4 4 2 16 17 -1 Vice campeão
3 Rio de Janeiro Fluminense 11 9 4 3 2 21 7 +14 Semifinais
4 Pernambuco Santa Cruz 1 2 0 1 1 3 4 -1
5 Bahia Bahia 8 7 3 2 2 9 6 +3 Finais Zona x Zona
6 Rio Grande do Sul Grêmio 6 6 1 4 1 9 10 -1
7 Paraná Coritiba 6 5 1 4 0 11 6 +5 Final de Zona
8 Minas Gerais Cruzeiro 5 5 2 1 2 4 6 –2
9 Maranhão Moto Club 5 4 2 1 1 8 7 +1
10 Alagoas Capelense 0 2 0 0 2 1 4 -3
11 Rio Grande do Norte ABC 5 5 2 1 2 12 8 +4 Semifinal de Zona
12 Sergipe Santa Cruz-SE 3 3 1 1 1 3 4 –1
13 Espírito Santo Rio Branco-ES 2 3 1 0 2 1 2 –1
14 Santa Catarina Paula Ramos 1 2 0 1 1 1 6 -5
15 Pará Paysandu 0 2 0 0 2 4 7 –3
16 Rio de Janeiro Fonseca 0 2 0 0 2 0 11 -11
17 Paraíba Estrela do Mar 2 3 1 0 2 4 11 –7 Quartas de Final de Zona

Premiação

Campeonato Brasileiro 1960
São Paulo
Escudo Palmeiras.png
Campeão
(1º título)

Estatísticas

Ligações externas

Ver também

Referências