Copa Libertadores da América de 2013

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Copa Libertadores da América de 2013
LIV Copa Libertadores de América
Copa Bridgestone Libertadores 2013
Copa Bridgestone Libertadores 2013 a 2016.png
Dados
Participantes 38
Organização CONMEBOL
Local de disputa Bandeiras da América do Sul.gif América do Sul
Período 22 de janeiro24 de julho
Gol(o)s 345
Partidas 138
Média 2,50 gol(o)s por partida
Campeão Brasil Atlético Mineiro (1º título)
Vice-campeão Paraguai Olimpia
Melhor marcador Brasil Jô (Atlético Mineiro) – 7 gols
Melhor ataque 16 gols:
Melhor defesa Brasil Corinthians – 2 gols
Maior goleada
(diferença)
São Paulo Brasil 5–0 Bolívia Bolívar
Estádio do Morumbi, São Paulo
23 de janeiro, primeira fase
Público 3425911
Média 24825.4 pessoas por partida
◄◄ 2011 Soccerball.png 2014 ►►

A Copa Libertadores da América de 2013 foi a 54ª edição do torneio de futebol realizada anualmente pela CONMEBOL. Participaram clubes das dez associações sul-americanas mais três clubes do México.

Durante o mês de junho a competição foi interrompida após a disputa das quartas-de-final devido a realização da Copa das Confederações no Brasil. A partir desta edição terá a nomenclatura oficial de Copa Bridgestone Libertadores, após a fabricante de pneus japonesa Bridgestone passar a ser a patrocinadora principal, substituindo após cinco anos o banco espanhol Santander.[1] Outra novidade apresentada para esta temporada é a bola da competição, intitulada "Maxim", será utilizada também no Campeonato Sul-Americano de Futebol Sub-20 de 2013. A pelota já fazia parte dos campeonatos espanhol, inglês e italiano.[2]

Com relação ao regulamento, pela primeira vez o acumulo de três cartões amarelos renderá suspensão automática aos jogadores (até 2012 apenas uma multa era aplicada aos clubes por cada cartão amarelo). Essa alteração permitiu a inscrição de até 30 jogadores por equipe, a partir da segunda fase.[3]

Atlético Mineiro e Olimpia chegaram a final da competição, com o primeiro chegando a uma final inédita e o clube paraguaio pela sétima vez.[4] Na partida de ida em Assunção, o Olimpia venceu por 2–0,[5] mas o Atlético devolveu o placar no jogo de volta, em Belo Horizonte, e o título foi decidido nos pênaltis, após a prorrogação sem gols.[6] O clube brasileiro venceu por 4–3 e conquistou a Copa Libertadores pela primeira vez.[6] Com isso garantiu vaga no Mundial de Clubes de 2013 no Marrocos e o direito de disputar a Recopa Sul-Americana de 2014 contra o vencedor da Copa Sul-Americana de 2013.

Nesta edição, pela primeira vez seis clubes de um mesmo país se classificaram para a fase de oitavas-de-final, com o Brasil classificando todos os seus representantes.[7]

Equipes classificadas

País Equipe Classificação Fase
Argentina Argentina


(5 vagas)

Arsenal de Sarandí Campeão do Torneio Clausura 2012 Segunda Fase
Vélez Sársfield Campeão do Torneio Inicial 2012
Newell's Old Boys Melhor pontuação na tabela agregada de 2012
Boca Juniors 2ª melhor pontuação na tabela agregada de 2012
Tigre Melhor colocado na Copa Sul-Americana de 2012 não classificado Primeira
Bolívia Bolívia


(3 vagas)

The Strongest Campeão dos torneios Clausura e Apertura 2012 Segunda Fase
San José Vice-campeão dos torneios Clausura e Apertura 2012
Bolívar Vencedor da partida entre os 3os colocados nos torneio Clausura e Apertura 2012 Primeira
Brasil Brasil


(5 vagas + atual campeão)

Corinthians Campeão da Copa Libertadores de 2012 Segunda Fase
Fluminense Campeão do Campeonato Brasileiro 2012
Palmeiras Campeão da Copa do Brasil de 2012
Atlético Mineiro Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2012
Grêmio 3º colocado do Campeonato Brasileiro 2012 Primeira
São Paulo 4º colocado do Campeonato Brasileiro 2012 e campeão da Copa Sul-Americana de 2012
Chile Chile


(3 vagas)

Universidad de Chile Campeão do Torneio Apertura 2012 Segunda Fase
Huachipato Campeão do Torneio Clausura 2012
Deportes Iquique Melhor pontuação na temporada 2012 Primeira
Colômbia Colômbia


(3 vagas)

Santa Fe Campeão do Torneio Apertura 2012 Segunda Fase
Millonarios Campeão do Torneio Finalización 2012
Deportes Tolima Melhor pontuação na temporada 2012 Primeira
Equador Equador


(3 vagas)

Barcelona de Guayaquil Campeão do Campeonato Equatoriano de 2012 Segunda Fase
Emelec Vice-campeão do Campeonato Equatoriano de 2012
LDU Quito 3º colocado no Campeonato Equatoriano de 2012 Primeira
Paraguai Paraguai


(3 vagas)

Libertad Campeão do Torneio Clausura de 2012 (melhor pontuação) Segunda Fase
Cerro Porteño Campeão do Torneio Apertura de 2012 (2ª melhor pontuação)
Olimpia Melhor pontuação entre os não-campeões do Apertura e Clausura 2012 Primeira
Perú Peru


(3 vagas)

Sporting Cristal Campeão do Campeonato Descentralizado 2012 Segunda Fase
Real Garcilaso Vice-campeão do Campeonato Descentralizado 2012
Universidad César Vallejo Melhor pontuação entre os não-finalistas do Campeonato Descentralizado 2012 Primeira
Uruguai Uruguai


(3 vagas)

Nacional-URU Campeão do Campeonato Uruguaio de 2011–12 Segunda Fase
Peñarol Vice-campeão do Campeonato Uruguaio de 2011–12
Defensor Sporting Melhor pontuação na tabela agregada de 2011–12 Primeira
Venezuela Venezuela


(3 vagas)

Deportivo Lara Campeão do Campeonato Venezuelano de 2011–12 Segunda Fase
Caracas Vice-campeão do Campeonato Venezuelano de 2011–12
Deportivo Anzoátegui Melhor pontuação na tabela agregada de 2011–12 Primeira
México México


(3 vagas)

Toluca Melhor colocado na fase classificatória do Apertura 2012 Segunda Fase
Tijuana 2º melhor colocado na fase classificatória do Apertura 2012
León 3° melhor colocado na fase classificatória do Apertura 2012 Primeira

Sorteio

O sorteio dos oito grupos da segunda fase e os cruzamentos entre as equipes que iniciarão a partir da primeira fase foi realizado em 21 de dezembro de 2012, no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, na Grande Assunção, Paraguai.[8][9] Foi definido também a composição dos potes de sorteio. Os grupos serão formados por quatro equipes, sendo cada equipe de um pote diferente.[10] Por definição, os brasileiros do "pote 3" não podem estar no mesmo grupo dos brasileiros do "pote 1", porém essa definição não atinge os brasileiros na primeira fase ("pote 4"), por exemplo.[11] O evento foi transmitido no Brasil ao vivo pelo canal por assinatura Fox Sports.[12] Além do sorteio, foram homenageados pela CONMEBOL durante o evento as personalidades José Pekerman, José Milton Melgar, Armando Marques, Faryd Mondragón, Carlos Tapia, Ernesto Guerra Galarza, Carlos Jara Saguier, Percy Rojas e Ever Hugo Almeida.[13]

Primeira fase[14]
Pote 1 Pote 2
Segunda fase[14]
Pote 1 Pote 2 Pote 3 Pote 4
  • México Toluca
  • México Tijuana
  • Ganhador chave 1 da primeira fase
  • Ganhador chave 2 da primeira fase
  • Ganhador chave 3 da primeira fase
  • Ganhador chave 4 da primeira fase
  • Ganhador chave 5 da primeira fase
  • Ganhador chave 6 da primeira fase

Primeira fase

Esta fase foi disputada entre 22 e 31 de janeiro. Doze equipes iniciaram essa fase onde seis se classificaram a fase seguinte. Em caso de igualdade em pontos, o primeiro critério de desempate foi o gol marcado fora de casa. Equipe 1 realizou a partida de ida em casa.[15]

Classificados para a segunda fase
Eliminados da competição
Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
G1 Tigre Argentina 5–1 Venezuela Deportivo Anzoátegui 2–1 3–0
G2 LDU Quito Equador 1–1 (4–5 p) Brasil Grêmio 1–0 0–1
G3 Deportes Tolima Colômbia 2–1 Perú Universidad César Vallejo 1–0 1–1
G4 Defensor Sporting Uruguai 0–2 Paraguai Olimpia 0–0 0–2
G5 São Paulo Brasil 8–4 Bolívia Bolívar 5–0 3–4
G6 León México 2–2 (2–4 p) Chile Deportes Iquique 1–1 1–1

Segunda fase

As partidas da segunda fase foram disputadas entre 12 de fevereiro e 18 de abril. As duas melhores equipes de cada grupo avançaram para a fase final, totalizando 16 classificados.[15]

Equipes classificadas para a fase final
Equipes eliminadas

Grupo 1

# Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Uruguai Nacional-URU 10 6 3 1 2 10 6 +4
2 Argentina Boca Juniors 9 6 3 0 3 7 7 0
3 México Toluca 8 6 2 2 2 8 11 –3
4 Equador Barcelona de Guayaquil 6 6 1 3 2 5 6 –1
  BSC CNF BOC TLC
Barcelona de Guayaquil 1–0 1–2 0–0
Nacional-URU 2–2 0–1 4–0
Boca Juniors 1–0 0–1 1–2
Toluca 1–1 2–3 3–2

Grupo 2

# Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Brasil Palmeiras 9 6 3 0 3 5 5 0
2 Argentina Tigre 9 6 3 0 3 9 10 –1
3 Paraguai Libertad 8 6 2 2 2 10 9 +1
4 Perú Sporting Cristal 8 6 2 2 2 8 8 0
  SCR LIB PAL TIG
Sporting Cristal 1–1 1–0 2–0
Libertad 2–2 2–0 3–5
Palmeiras 2–1 1–0 2–0
Tigre 3–1 0–2 1–0

Grupo 3

# Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Brasil Atlético Mineiro 15 6 5 0 1 16 9 +7
2 Brasil São Paulo 7 6 2 1 3 8 8 0
3 Argentina Arsenal de Sarandí 7 6 2 1 3 10 15 –5
4 Bolívia The Strongest 6 6 2 0 4 8 10 –2
  ARS STR ATM SPA
Arsenal de Sarandí 2–1 2–5 2–1
The Strongest 2–1 1–2 2–1
Atlético Mineiro 5–2 2–1 2–1
São Paulo 1–1 2–1 2–0

Grupo 4

# Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Argentina Vélez Sársfield 13 6 4 1 1 10 3 +7
2 Equador Emelec 10 6 3 1 2 5 4 +1
3 Uruguai Peñarol 9 6 3 0 3 7 7 0
4 Chile Deportes Iquique 3 6 1 0 5 5 13 –8
  VEL PEN EME IQU
Vélez Sársfield 3–1 0–0 3–0
Peñarol 0–1 1–0 3–0
Emelec 1–0 2–0 2–1
Deportes Iquique 1–3 1–2 2–0

Grupo 5

# Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Brasil Corinthians 13 6 4 1 1 10 2 +8
2 México Tijuana 13 6 4 1 1 8 4 +4
3 Bolívia San José 5 6 1 2 3 5 11 –6
4 Colômbia Millonarios 3 6 1 0 5 2 8 –6
  COR SJO MIL TIJ
Corinthians 3–0 2–0 3–0
San José 1–1 2–0 1–1
Millonarios 0–1 2–1 0–1
Tijuana 1–0 4–0 1–0

Grupo 6

# Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Colômbia Santa Fe 14 6 4 2 0 9 4 +5
2 Perú Real Garcilaso 10 6 3 1 2 8 7 +1
3 Colômbia Deportes Tolima 8 6 2 2 2 7 5 +2
4 Paraguai Cerro Porteño 1 6 0 1 5 3 11 –8
  SFE CPO RGA TOL
Santa Fe 1–0 2–0 1–1
Cerro Porteño 1–2 0–1 0–0
Real Garcilaso 1–1 5–1 0–3
Deportes Tolima 1–2 2–1 0–1

Grupo 7

# Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Paraguai Olimpia 13 6 4 1 1 16 7 +9
2 Argentina Newell's Old Boys 9 6 3 0 3 11 10 +1
3 Chile Universidad de Chile 9 6 3 0 3 7 9 –2
4 Venezuela Deportivo Lara 4 6 1 1 4 8 16 –8
  DLA UCH NOB OLI
Deportivo Lara 2–3 2–1 1–5
Universidad de Chile 2–0 0–2 0–1
Newell's Old Boys 3–1 1–2 3–1
Olimpia 2–2 3–0 4–1

Grupo 8

# Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Brasil Fluminense 11 6 3 2 1 5 5 0
2 Brasil Grêmio 8 6 2 2 2 10 6 +4
3 Chile Huachipato 8 6 2 2 2 10 8 +2
4 Venezuela Caracas 6 6 2 0 4 6 12 –6
  FLU HUA CAR GRE
Fluminense 1–1 1–0 0–3
Huachipato 1–2 1–3 1–1
Caracas 0–1 0–4 2–1
Grêmio 0–0 1–2 4–1


Classificação para a fase final

Para a determinação das chaves da fase de oitavas-de-final em diante, as equipes foram divididas entre os primeiros colocados e os segundos colocados na fase de grupos, definindo os cruzamentos da seguinte forma: 1º vs. 16º, 2º vs. 15º, 3º vs. 14º, 4º vs. 13º, 5º vs. 12º, 6º vs. 11º, 7º vs. 10º e 8º vs. 9º, sendo de 1º a 8º os primeiros de cada grupo e de 9º a 16º os segundos.

Esta classificação também serve para determinar em todas as fases seguintes qual time jogará a partida de volta em casa, sendo sempre o time de melhor colocação a ter este direito.

Caso duas equipes de um mesmo país se classificassem para a fase semifinal, elas obrigatoriamente teriam que se enfrentar, mesmo que o emparceiramento não apontasse para isso. Se na decisão, uma das equipes fosse do México, a primeira partida da final seria obrigatoriamente em território mexicano.

Tabela de classificação
Pos. Primeiros dos grupos Pts J V E D GP GC SG Ap
1 Brasil Atlético Mineiro 15 6 5 0 1 16 9 +7 83%
2 Colômbia Santa Fe 14 6 4 2 0 9 4 +5 78%
3 Paraguai Olimpia 13 6 4 1 1 16 7 +9 72%
4 Brasil Corinthians 13 6 4 1 1 10 2 +8 72%
5 Argentina Vélez Sársfield 13 6 4 1 1 10 3 +7 72%
6 Brasil Fluminense 11 6 3 2 1 5 5 0 61%
7 Uruguai Nacional-URU 10 6 3 1 2 10 6 +4 55%
8 Brasil Palmeiras 9 6 3 0 3 5 5 0 50%
Pos. Segundos dos grupos Pts J V E D GP GC SG Ap
9 México Tijuana 13 6 4 1 1 8 4 +4 72%
10 Perú Real Garcilaso 10 6 3 1 2 8 7 +1 55%
11 Equador Emelec 10 6 3 1 2 5 4 +1 55%
12 Argentina Newell's Old Boys 9 6 3 0 3 11 10 +1 50%
13 Argentina Boca Juniors 9 6 3 0 3 7 7 0 50%
14 Argentina Tigre 9 6 3 0 3 9 10 –1 50%
15 Brasil Grêmio 8 6 2 2 2 10 6 +4 44%
16 Brasil São Paulo 7 6 2 1 3 8 8 0 39%

Fase final

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 de 24 de abril a 16 de maio  de 22 a 30 de maio  de 2 a 10 de julho  17 e 24 de julho
                                                 
 Equador Emelec 2 0 2  
 Brasil Fluminense 1 2 3  
   Brasil Fluminense 0 1 1  
   Paraguai Olimpia 0 2 2  
 Argentina Tigre 2 0 2
 Paraguai Olimpia 1 2 3  
   Paraguai Olimpia 2 0 2  
   Colômbia Santa Fe 0 1 1  
 Perú Real Garcilaso (pen) 1 0 1 (4)  
 Uruguai Nacional-URU 0 1 1 (1)  
   Perú Real Garcilaso 1 0 1
   Colômbia Santa Fe 3 2 5  
 Brasil Grêmio 2 0 2
 Colômbia Santa Fe (gf) 1 1 2  
   Paraguai Olimpia 2 0 2 (3)
   Brasil Atlético Mineiro (pen) 0 2 2 (4)
 Argentina Boca Juniors 1 1 2  
 Brasil Corinthians 0 1 1  
   Argentina Boca Juniors 0 0 0 (9)
   Argentina Newell's Old Boys (pen) 0 0 0 (10)  
 Argentina Newell's Old Boys (gf) 0 2 2
 Argentina Vélez Sársfield 1 1 2  
   Argentina Newell's Old Boys 2 0 2 (2)
   Brasil Atlético Mineiro (pen) 0 2 2 (3)  
 México Tijuana 0 2 2  
 Brasil Palmeiras 0 1 1  
   México Tijuana 2 1 3
   Brasil Atlético Mineiro (gf) 2 1 3  
 Brasil São Paulo 1 1 2
 Brasil Atlético Mineiro 2 4 6  


Final

Copa Libertadores
Final - Jogo de ida
Olimpia Paraguai 2 – 0 Brasil Atlético Mineiro Estádio Defensores del Chaco, Assunção
17 de julho
20:50 (UTC-4)
Silva Gol marcado aos 22 minutos de jogo 22'
Pittoni Gol marcado aos 90+3 minutos de jogo 90+3'
Público: 32.212
Árbitro: ArgentinaARG Néstor Pittana

Copa Libertadores
Final - Jogo de volta
Atlético Mineiro Brasil 2 – 0 (pro) Paraguai Olimpia Estádio Mineirão, Belo Horizonte
24 de julho
21:50 (UTC−3)
Gol marcado aos 46 minutos de jogo 46'
Leonardo Silva Gol marcado aos 86 minutos de jogo 86'
Público: 63,00
Árbitro: ColômbiaCOL Wilmar Roldán
    Penalidades  
Alecsandro Convertido
Guilherme Convertido
Convertido
Leonardo Silva Convertido
4 – 3 Erro (defesa) Miranda
Convertido Ferreyra
Convertido Candia
Convertido Aranda
Erro (trave) Giménez
 

Premiação

Copa Libertadores da América de 2013
Brasil
Escudo Atlético Mineiro.png
Campeão
(1º título)

Ligações externas

Referências

  1. Libertadores, con nuevo patrocinador CONMEBOL (3 de dezembro de 2012).
  2. Conmebol apresenta 'Maxim', a bola da Taça Libertadores 2013 Globoesporte.com (20 de dezembro de 2012).
  3. Libertadores: novedades en el reglamento CONMEBOL (20 de dezembro de 2012).
  4. Olímpia fará sua sétima final de Libertadores contra o estreante Galo Placar (11 de julho de 2013).
  5. Atlético-MG perde do Olimpia e se complica na decisão Estadão (18 de julho de 2013).
  6. 6,0 6,1 Atlético-MG leva Libertadores pela 1ª vez com vitória heroica e "São Victor" nos pênaltis UOL Esporte (24 de julho de 2013).
  7. Brasileiros fazem história com seis classificados. Confira os confrontos GloboEsporte.com (19 de abril de 2013).
  8. Copa Libertadores 2013: el sorteo será el 22 de diciembre (em espanhol) CONMEBOL (5 de setembro de 2012).
  9. Comité Ejecutivo el 20 de diciembre; sorteo de la Copa Libertadores el 21 (em espanhol) CONMEBOL (5 de outubro de 2012).
  10. ¡Qué par de cabezas! Diário Olé (10 de dezembro de 2012).
  11. Libertadores 2013 só tem uma vaga em aberto; sorteio ocorre nesta 6ª Placar (17 de dezembro de 2012).
  12. FOX Sports transmite ao vivo sorteio da Libertadores 2013 FOX Sports (17 de dezembro de 2012).
  13. Acompanhe AGORA o sorteio da Libertadores em TEMPO REAL ESPN (21 de dezembro de 2012).
  14. 14,0 14,1 Libertadores conhece grupos nesta sexta com novidades na premiação (em português) GloboEsporte.com (21 de dezembro de 2012). Visitado em 21 de dezembro de 2012.
  15. 15,0 15,1 Se sorteó la Libertadores 2013 CONMEBOL (21 de dezembro de 2012).