Everaldo Marques da Silva

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Everaldo
Everaldo


Informações pessoais
Nome completo Everaldo Marques da Silva
Data de nasc. 11 de setembro de 1944
Local de nasc. Porto Alegre-RS, BRA
Nacionalidade Brasil
Falecido em 27 de outubro de 1974 (30 anos)
Local do falec. Cachoeira do Sul-RS, BRA
Informações profissionais
Função Lateral-esquerdo
Registro CBF 037689
Altura 1,78
Peso 73kg
Ambidestro
Como jogador do Grêmio
Jogos Gols Média
372 2 0.01
  • A estatística pode estar incompleta.
Categorias de base
Anos Clubes
1957-1964 Brasil Grêmio
Clubes profissionais
Anos Clubes
1964-1974 Brasil Grêmio
1965 Brasil Juventude (emp.)
Seleção nacional
Anos Seleção Jogos (gols)
1967-1972 Brasil Brasil    24      (0)

Everaldo Marques da Silva, também conhecido como Everaldo (Porto Alegre-RS, BRA, 11 de setembro de 1944 - Cachoeira do Sul-RS, BRA, 27  de outubro de 1974).

Banco de dadosEstatística como jogador do Grêmio

GRÊMIO Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols pró Gols contra Saldo de gols Aproveitamento
Mandante
179
117
44
18
298
81
217
73.6%
Visitante
193
95
62
36
269
137
132
59.9%
Total
372
212
106
54
567
218
349
66.5%

A estatística está em processo de contagem no Banco de Dados, e pode sofrer alterações. Quando estiver completa, esta mensagem será suprimida.

História

Possuía um estilo de jogo simples, mas eficiente, com uma grande capacidade de marcação. Foi o primeiro atleta atuando por um clube gaúcho a ganhar uma Copa do Mundo de Futebol, e, por este feito, Everaldo ganhou uma estrela dourada na bandeira do Grêmio. Jogando pelo Imortal, conquistou o tricampeonato gaúcho nos anos de 1966, 1967 e 1968.[1])

Everaldo ingressou no Grêmio em 1957, passando pelas categorias infanto-juvenil e juvenil. Em 1964 foi emprestado ao Juventude de Caxias do Sul, retornando ao Olímpico Monumental dois anos depois. Em 1967, foi convocado pela primeira vez para defender a Seleção Brasileira de Futebol. Conquistou a Copa Rio Branco no Uruguai, assegurando vaga no selecionado que, em 1969, participaria das Eliminatórias que culminariam com o tricampeonato no México em 1970.

No dia 30 de junho de 1970, seis dias após seu retorno do México, o Conselho Deliberativo do Grêmio, em uma sessão solene, perpetuou oficialmente a figura de Everaldo na história do Clube, dedicando ao atleta a famosa estrela dourada na bandeira. Na ocasião, o jogador recebeu também o título de Atleta Laureado, além de duas cadeiras quitadas no Estádio Olímpico.[2]

Além de todos os prêmios conquistados, foi agraciado com o Prêmio Belfort Duarte, concedido aos jogadores de defesa leais, em julho de 1972. Entretanto, três meses depois, deu um soco no árbitro José Faville Neto durante uma partida e acabou suspenso por um ano. Para impedir que novos casos parecidos ocorressem, duas décadas depois as regras do prêmio foram mudadas, e a partir de então apenas jogadores aposentados poderiam requerê-lo.[3]

Faleceu em um acidente, em seu Dodge Dart, quando chocou-se com um caminhão. O carro fora um presente de uma concessionária de Porto Alegre, pelo tri conquistado com a Copa do Mundo de 1970. Ele viajava com sua família, no ano de 1974, quando voltava de Cachoeira do Sul (interior do estado) para Porto Alegre. A viagem era de retorno para casa após um comício na cidade, em sua campanha para deputado federal pela ARENA. A eleição de Everaldo para a Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul era tida como certa. No acidente, morreram também sua esposa Cleci, sua irmã Romilda e sua filha Deise.[4]

Títulos

Seleção Brasileira
Grêmio

Prêmios

  • Bola de Prata da Revista Placar: 1970
  • Prêmio Belfort Duarte[5]: 1972

Banco de dadosPartidas como jogador do Grêmio

Estreia
Seleção Gaúcha 0 x 2 Grêmio - 18/11/1962
Último Jogo
Esportivo 0 x 0 Grêmio - 08/09/1974


Referências

  1. Sambafoot. Everaldo Sambafoot.com.br.
  2. Everaldo: Uma estrela que brilha na bandeira tricolor Gremio.net.
  3. "Onde anda o Prêmio Belfort Duarte", Placar número 1.160, fevereiro de 2000, Editora Abril, pág. 23
  4. Familiares e amigos mantêm brilho do ídolo Everaldo, eterna estrela gremista
  5. RSSSFBrasil. Prêmio Belfort Duarte Terra Networks Paginas.terra.com.br.