Supercopa Sul-Americana de 1995

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Supercopa Sul-Americana de 1995
VIII Supercopa Sul-Americana
Logo da CONMEBOL, organizadora do torneio.
Dados
Participantes 17
Organização CONMEBOL
Local de disputa Bandeiras da América do Sul.gif América do Sul
Período 7 de setembro6 de dezembro
Gol(o)s 94
Partidas 34
Média 2,76 gol(o)s por partida
Campeão Argentina Independiente (2º título)
Vice-campeão Brasil Flamengo
Melhor marcador Francescoli (River Plate) - 7 gols
Maior goleada
(diferença)
Nacional-URU Uruguai 4 – 0 Argentina Estudiantes
Centenário, Montevidéu
13 de setembro, oitavas de final
◄◄ 1994 Soccerball.png 1996 ►►

A Supercopa Sul-Americana de 1995, também chamada de Supercopa Libertadores, foi a 8ª edição da competição de futebol realizada anualmente pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Participaram clubes campeões da Copa Libertadores da América de até então. A disputa teve seu início em 7 de setembro e o término em 6 de dezembro de 1995. O Club Atlético Independiente conquistou seu segundo título na competição ao vencer o Clube de Regatas do Flamengo pelo placar agregado de 2x1. Como campeão, o clube participou da Recopa Sul-Americana de 1996.

Equipes participantes

País Equipe Classificação Fase
Argentina Argentina


(6 vagas)

Argentinos Juniors Campeão da Libertadores de 1985 Oitavas de final
Boca Juniors Campeão da Libertadores de 1977 e 1978
Estudiantes Campeão da Libertadores de 1968, 1969 e 1970
Independiente Campeão da Libertadores de 1964, 1965, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1984
Racing Campeão da Libertadores de 1967
River Plate Campeão da Libertadores de 1986
Vélez Sársfield Campeão da Libertadores de 1994
Brasil Brasil


(5 vagas)

Cruzeiro Campeão da Libertadores de 1976
Flamengo Campeão da Libertadores de 1981
Grêmio Campeão da Libertadores de 1983 e 1995
Santos Campeão da Libertadores de 1962 e 1963
São Paulo Campeão da Libertadores de 1992 e 1995
Chile Chile


(1 vaga)

Colo-Colo Campeão da Libertadores de 1989
Colômbia Colômbia


(1 vaga)

Atlético Nacional Campeão da Libertadores de 1995
Paraguai Paraguai


(1 vaga)

Olimpia Campeão da Libertadores de 1979 e 1990
Uruguai Uruguai


(2 vagas)

Peñarol Campeão da Libertadores de 1960, 1961, 1966, 1982 e 1987
Nacional-URU Campeão da Libertadores de 1971 e 1980

Regulamento

A Supercopa Sul-Americana dessa edição foi realizada no sistema eliminatório, com a presença dos clubes que haviam conquistado a Copa Libertadores da América até o ano anterior ao da realização do certame. O Grêmio garantiu vaga como campeão da Copa Libertadores da América de 1983 e 1995, disputando o título com outras 16 equipes em jogos de ida e volta. A Supercopa dessa edição não contou com o critério do gol fora de casa como desempate.

Como havia número ímpar de participantes, a CONMEBOL adicionou ao regulamento um triangular classificatório entre as equipes sorteadas do Boca Juniors, Olimpia e São Paulo, com o vencedor ingressando diretamente nas quartas de final.

Estádios

Boca Juniors Cruzeiro Estudiantes Flamengo Grêmio Independiente
La Bombonera Mineirão Jorge Luis Hirschi Maracanã Olímpico La Doble Visera
Capacidade: 49 000,00 Capacidade: 61 846,00 Capacidade: 25 000,00 Capacidade: 78 838,00 Capacidade: 51 081,00 Capacidade: 52 364,00
Estádio Alberto José Armando.jpg Estádio Governador Magalhães Pinto.jpg Jorge luis hirschi.jpg Estádio Jornalista Mário Filho.jpg Estádio Olímpico Monumental.jpg Estádio Libertadores de América.jpg
Nacional-URU
Olimpia
Centenário Defensores del Chaco
Capacidade: 65 235,00 Capacidade: 42 354,00
Estádio Centenário (Montevidéu).jpg Estádio Defensores del Chaco.jpg
Peñarol Racing
Centenário El Cilindro
Capacidade: 65 235,00 Capacidade: 51 389,00
Estádio Centenário (Montevidéu).jpg Estádio Presidente Juan Domingo Perón.jpg
River Plate Santos
Monumental de Nuñez Vila Belmiro
Capacidade: 61 688,00 Capacidade: 16 068,00
Estádio Antonio Vespucio Liberti.jpg Estádio Urbano Caldeira.jpg

Triangular

Conforme previsto em regulamento, foram sorteados três equipes que disputariam entre si uma vaga às quartas de final da competição, uma vez que havia número ímpar de participantes no torneio.

Pos Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Brasil São Paulo 9 4 3 0 1 6 6 0
2 Paraguai Olimpia 7 4 2 1 1 7 4 3
3 Argentina Boca Juniors 1 4 0 1 3 4 7 -3

Fase final

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 7 de setembro a 18 de outubro  24 de outubro a 1º de novembro  15 a 23 de novembro  29 de novembro e 6 de dezembro
                                                 
 Argentina Independiente (pen) 1 2 3(3)  
 Brasil Santos 1 2 3(2)  
   Argentina Independiente 0 2 2  
   Colômbia Atlético Nacional 1 0 1  
 Argentina Argentinos Jr 1 1 2
 Colômbia Atlético Nacional 3 2 5  
   Argentina Independiente (pen) 2 0 2(4)  
   Argentina River Plate 2 0 2(1)  
 Brasil Grêmio 3 3 6  
 Argentina Racing 1 3 4  
   Brasil Grêmio 2 2 4(2)
   Argentina River Plate (pen) 1 3 4(4)  
 Uruguai Peñarol 2 3 5(6)
 Argentina River Plate (pen) 3 2 5(7)  
   Argentina Independiente 2 0 2
   Brasil Flamengo 0 1 1
 Uruguai Nacional-URU 4 2 6  
 Argentina Estudiantes 0 2 2  
   Uruguai Nacional-URU 0 0 0
   Brasil Flamengo 1 1 2  
 Argentina Vélez Sarsfield 2 0 2
 Brasil Flamengo 3 3 6  
   Brasil Flamengo 0 1 1
   Brasil Cruzeiro 1 3 4  
 Brasil Cruzeiro 1 0 1  
 Chile Colo-Colo 0 0 0  
   Brasil Cruzeiro (pen) 0 1 1(4)
   Brasil São Paulo 1 0 1(2)  
 Brasil São Paulo
 Triangular  


Estatísticas

Premiação

Supercopa Sul-Americana
Bandeira da Argentina.png
Escudo Independiente.png
Campeão
(2º título)

Referências