Ariovaldo Wendt

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Detefon
Detefon

Ariovaldo Wendt

Informações pessoais
Nome completo Ariovaldo Wendt
Data de nasc. 16 de agosto de 1925
Local de nasc. São Luiz Gonzaga-RS, BRA
Nacionalidade Brasil
Falecido em 22 de maio de 2016 (90 anos)
Local do falec. Porto Alegre-RS, BRA
Informações profissionais
Função Atacante
Como jogador do Grêmio
Jogos Gols Média
64 30 0.47
  • A estatística pode estar incompleta.
Clubes profissionais
Anos Clubes
1940-1945 Brasil Grêmio de Ijuí
1946-1948 Brasil Força e Luz
1948-1951 Brasil Grêmio
1952 Brasil Lajeadense
Seleção regional
Anos Seleção Jogos (gols)
1950-1950 Rio Grande do Sul Seleção Gaúcha       

Ariovaldo Wendt, também conhecido como Detefon (São Luiz Gonzaga-RS, BRA, 16 de agosto de 1925 - Porto Alegre-RS, BRA, 22 de maio de 2016).

Banco de dadosEstatística como jogador do Grêmio

GRÊMIO Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols pró Gols contra Saldo de gols Aproveitamento
Mandante
31
20
6
5
85
49
36
71%
Visitante
33
23
3
7
105
46
59
72.7%
Total
64
43
9
12
190
95
95
71.9%

A estatística está em processo de contagem no Banco de Dados, e pode sofrer alterações. Quando estiver completa, esta mensagem será suprimida.

Icone Livro.png História

A carreira profissional não foi longa. Só durou sete anos. Parou de jogar cedo, pois teve lesão no joelho. Apesar das tentativas de cura, a partir de cirurgias, na época o tratamento era difícil.

Quando ainda atuava no Força e Luz, na década de 1940, ganhou o apelido porque o produto estava sendo lançado numa semana em que haveria jogo contra o Internacional. O autor foi um funcionário do clube que dizia que iriam passar detefon no Inter. O Força e Luz ganhou a partida por 3x2 com um gol de Detefon, daí não teve volta, o apelido pegou.

A estreia dele no Grêmio, deu-se juntamente com a estreia de Alegretti, ambos oriundos do Força e Luz.

Ao fim da vida morou em Tapes, vindo a falecer em Porto Alegre, durante uma cirurgia no estômago.

O homem que virou inseticida

"Ariovaldo fez sua estréia no time do Força e Luz. Ah, Ariovaldo era jogador de futebol, um atacante veloz, de chute explosivo. Só que ninguém o conhecia, ainda.

Ainda.

Naquela tarde, Ariovaldo e seus 10 colegas do Força e Luz enfrentaram o poderoso time do Inter hexacampeão gaúcho, o temível Rolo Compressor. E o bateram, com um gol dele, o jovem Ariovaldo. Quer dizer: ele havia matado o Inter. Ariovaldo, o matador. E, como quem matava tudo era o Detefon, isso significava que Ariovaldo era o Detefon.

A façanha se deu em 1949, quando Detefon já jogava no Grêmio. No Gre-Nal decisivo do Gauchão.

O Grêmio estava com 4 juniores e um jogador a menos, diante do Rolo Compressor, com Tesourinha e tudo. O técnico Otto Pedro Bumbell deu a seguinte instrução: – Recuem todos. Deixem só o Detefon lá na frente.

Pois Detefon sozinho, zunindo de um lado para outro, chutando com violência com os dois pés, de qualquer distância, indo à linha de fundo, invadindo a área, perdendo gol cara-a-cara com o goleiro Ivo, Detefon, apenas ele, imobilizou toda a defesa do Inter e segurou o 1 a 0. Grêmio campeão. Os colorados ficaram abalados. Tesourinha foi acusado de omissão e mandado embora para o Vasco. Era o fim do Rolo Compressor." [1]

Detefon
Foto:Autor desconhecido

Títulos

Obs: não foram listadas conquistas de taças em jogos amistosos únicos.


Banco de dadosPartidas como jogador do Grêmio

Estreia
Grêmio 2 x 1 Força e Luz - 18/11/1948
Último Jogo
Nacional AC de Porto Alegre 2 x 1 Grêmio - 18/11/1951


Banco de dados.png

Referências

  1. Trecho do texto da coluna do David Coimbra na Zero Hora. O homem que virou inseticida clicrbs.com.br.