Válter Vasconcelos Fernandes

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Vasconcelos
Vasconcelos

Válter Vasconcelos Fernandes

Informações pessoais
Nome completo Válter Vasconcelos Fernandes
Data de nasc. 25 de maio de 1939
Local de nasc. Belo Horizonte-MG, BRA
Nacionalidade Brasil
Falecido em 22 de janeiro de 1983 (43 anos)
Local do falec. Brusque-SC, BRA
Informações profissionais
Função Meio-campo
Registro CBF 001357
Canhoto
Como jogador do Grêmio
Jogos Gols Média
8 7 0.88
  • A estatística pode estar incompleta.
Categorias de base
Anos Clubes
1948 Brasil Vasco
Clubes profissionais
Anos Clubes
1949-1950 Brasil Grêmio
1951-1952 Brasil Portuguesa Santista
1951 Brasil Grêmio (emp.)
1953-1959 Brasil Santos
1960 Brasil Jabaquara
1961 Brasil Náutico
1962 Brasil Apucarana
Seleção nacional
Anos Seleção Jogos (gols)
1955-1955 Brasil Brasil    2      (0)

Válter Vasconcelos Fernandes, também conhecido como Vasconcelos (Belo Horizonte-MG, BRA, 25 de maio de 1939 - Brusque-SC, BRA, 22 de janeiro de 1983).

Banco de dadosEstatística como jogador do Grêmio

GRÊMIO Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols pró Gols contra Saldo de gols Aproveitamento
Mandante
5
2
1
2
12
10
2
46.7%
Visitante
3
1
1
1
5
4
1
44.4%
Total
8
3
2
3
17
14
3
45.8%

A estatística está em processo de contagem no Banco de Dados, e pode sofrer alterações. Quando estiver completa, esta mensagem será suprimida.

Icone Livro.png História

Seus primeiros passos no mundo da bola foram nas categorias amadoras do Vasco em meados de 1948 onde permaneceu até o final de 1950.

Sem muitas perspectivas de efetivar seu lugar na forte linha ofensiva que contava com Alfredo, Ipojucan, Ademir, Maneca e Djair, Vasconcelos aceitou sua transferência para a cidade de Santos para jogar na Portuguesa Santista. Assim, fez suas malas e desembarcou no Estádio Ulrico Mursa em 1951. Com uma breve passagem pelo Grêmio, por empréstimo, no ano de 1951.

Permaneceu na Portuguesa Santista até o final da temporada de 1952, quando o Santos adquiriu seus direitos federativos para disputar os compromissos da temporada de 1953, mesmo com suspeitas de que Vasconcelos era possuidor de uma moléstia cardíaca.

Segundo alguns registros, sua estreia aconteceu contra a própria Portuguesa Santista, quando anotou três gols e saiu do gramado ovacionado pela torcida. Mostrando muito poderio ofensivo, foi artilheiro do Torneio Rio-São Paulo do mesmo ano com 8 gols e artilheiro máximo do esquadrão santista nos anos de 1953 e 1954 com 25 gols em ambos os anos. O feito rendeu a Vasconcelos a convocação para a Seleção Brasileira. No escrete canarinho, Vasconcelos atuou em duas partidas no ano de 1955.

No Campeonato Paulista de 1955, que encerrou o jejum de 20 anos sem título estadual do Peixe, Vasconcelos participou de 24 jogos dos 26 disputados pelo Santos, sendo o vice-artilheiro da conquista do Peixe com 13 gols.

Bagaço, como era carinhosamente chamado pelo seus companheiros devido ao hábito de chupar laranja antes dos treinos, fez 181 jogos com a camisa do Santos entre 1953 e 1959, marcando 111 gols. Vasconcelos faleceu em 22 de janeiro de 1983 em Brusque, Santa Catarina. [1][2]

Relação com Pelé

Vasconcelos foi um dos responsáveis por cuidar de Pelé quando jovem logo que chegou ao clube da praiano.

[3]

Em maio de 1956 alguns jogadores do Santos estavam na casa do goleiro Manga, comemorando seu aniversário. Lá pelas tantas foram contar ao Vasconcelos que Pelé estava com um copo de bebida na mão. Vasconcelos largou seu próprio copo, foi até onde estava Pelé, ficou olhando sério e acabou dando um tapa na mão do companheiro, jogando o copo longe. Ele se considerava um dos responsáveis por aquele garoto que apenas começava sua trajetória.

[4][5]

Contusão

Na reta final da disputa pelo título Paulista de 1956, em partida realizada na Vila Belmiro, no dia 9 de dezembro de 1956, contra o concorrente direto ao título, o São Paulo, Vasconcelos fraturou a perna aos 10 minutos da primeira etapa, em lance com o ainda são-paulino Mauro Ramos. O Santos perdeu o jogo por 3 a 1, viu o rival ameaçar sua conquista. O Santos acabou vencendo o campeonato paulista daquele ano, mas a lesão praticamente colocou um ponto final na carreira de Vasconcelos. O Santos novamente ficou com o título mas perdeu sua maior estrela.

Em 1957, a vaga deixada por Vasconcelos acabou dando oportunidade no time titular para o garoto Pelé.

Fim da carreira

Depois de muito tempo parado, voltou aos gramados alguns meses depois e já não era mais o brilhante meia esquerda de antes. Ficou pouco tempo na Vila Belmiro e em seguida se transferiu para o Jabaquara.

Vasconcelos ainda atuou pelo Náutico e encerrou sua carreira no interior do Paraná, defendendo o pequeno Apucarana. Em seguida retornou para a cidade de Santos.

Títulos

Vasco
  • Campeonato Carioca: 1949 e 1950
Santos
  • Campeonato Paulista: 1955, 1956 e 1958
  • Torneio Rio-São Paulo: 1959
  • Taça Gazeta Esportiva: 1956 (24 jogos invicto)
  • Torneio Internacional da FPF: 1956
  • Torneio de Classificação: 1956 (17 jogos invicto)
  • Taça Dr. Mário Echandi (Costa Rica): 1959
  • Torneio Pentagonal do México: 1959
  • Troféu Tereza Herrera (Espanha): 1959
  • Torneio de Valência (Espanha): 1959

Artilharia

  • Torneio Rio-São Paulo: 1953 (8 gols)


Banco de dadosPartidas como jogador do Grêmio

Estreia
Grêmio 1 x 1 Internacional - 26/08/1951
Último Jogo
Internacional 2 x 2 Grêmio - 02/12/1951


Referências