Troféu Internacional de Atenas de 1961

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Taça Genérica.png
Esta competição teve seu troféu extraviado ou danificado, conforme levantamento patrimonial, fazendo parte de um dos Projetos da Grêmiopédia sua recuperação mediante elaboração de réplica.
Veja na página do projeto respectivo como auxiliar na iniciativa


Troféu Internacional de Atenas
Troféu Internacional de Atenas de 1961
Troféu Sadrep
Montagem Troféu de Atenas
Dados
Participantes 2
Organização Panathinaikos
Anfitrião Ática, Grécia Grécia
Período 1616 de abril
Gol(o)s 5
Partidas 1
Média 5,00 gol(o)s por partida
Campeão Brasil Grêmio (1º título)
Vice-campeão Grécia Panathinaikos

O Troféu Internacional de Atenas ou apenas Troféu de Atenas, foi uma competição de futebol amistosa jogada uma única vez no ano de 1961 entre Grêmio e Panathinaikos. O troféu foi disputado em jogo único no Apostolos Nikolaidis Stadium, localizado em Atenas, região de Ática, na Grécia.

Informações gerais

Entrega da taça ao Grêmio
Foto: Museu do Grêmio Hermínio Bittencourt

Nos anos 60, diversos clubes do Brasil realizavam excursões pela Europa, buscando consolidar sua marca, tornando-a conhecida e respeitada no mundo do futebol. A conquista de campanhas em destaque garantiam respeito e era considerada relevante no cenário futebolístico, gerando inclusive honrarias como a Fita Azul Internacional, concedida a clubes brasileiros que retornavam invictos de excursões internacionais.

A excursão do Grêmio pela Europa em 1961 foi a primeira no velho continente realizada pelo Tricolor. O jogo contra o Panathinaikos foi apenas o oitavo daquela excursão, que terminaria com 24 jogos, 12 vitórias, 4 empates e 8 derrotas, enfrentando diversas seleções nacionais e clubes como o Real Madrid.

Segundo jornal da época, o Grêmio era um clube pouco conhecido na Europa, algo compreensível, eis que o clube tricolor estava em sua primeira excursão. No período dos anos 50-60, muitos clubes brasileiros já haviam feito diversas excursões, como era o caso do Flamengo, Corinthians, Vasco, Atlético Mineiro, entre outros, dentre os quais alguns já haviam pisado em terras europeias cerca de dez anos antes do Imortal.

No período de 60, as excursões à Europa se intensificaram, diversos clubes brasileiros começaram a atravessar o Oceano Atlântico em busca de vitórias e glórias. Os clubes que desembarcavam no velho continente eventualmente realizavam partidas na Grécia, sendo que o resultado dos brasileiros em campos gregos era era considerado aquém. As fracas atuações de clubes prestigiados como Flamengo colocava em cheque a qualidade do Grêmio para o enfrentamento.

Indo contra as expectativas, o Grêmio, que havia vencido o A.E.K. e empatado com o Olympiakos, jogou uma partida convincente na disputa do Troféu de Atenas diante do Panathinaikos. No primeiro tempo a igualdade imperou, ambas as equipes foram pouco ofensivas, mantendo o escore de 0x0. Na segunda etapa, o Grêmio abriu o marcador aos 13 minutos, com Gitinha; aos 18 minutos, Dimitris Domazos[a] igualou o placar. A grande reação do Grêmio iniciou nos pés de Gessy Lima, aos 24 minutos o meia marcou o segundo gol do Tricolor. Um minuto depois de voltar a frente no placar, o Imortal ampliou com João Cardoso e encerrou a goleada novamente com Gessy, aos 28 minutos do segundo tempo, garantindo o primeiro título internacional do Grêmio em solo europeu.

Jogo

Troféu Internacional de Atenas Panathinaikos Grécia 1 - 4 Brasil Grêmio Apostolos Nikolaidis Stadium, Atenas, GRE
domingo, 16 de abril de 1961

Domazos Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18' Relatório
Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13' Gitinha
Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24' Gol marcado aos 28 minutos de jogo 28' Gessy
Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25' Cardoso
Público: 23.000
Árbitro: GréciaGRE Pelaminski



                     Cores do Panathinaikos Cores do Panathinaikos Cores do Panathinaikos                     
Cores do Panathinaikos
Cores do Panathinaikos
Panathinaikos
 
 
Formação: 4-4-2
GL   -    Grécia  Voutsaras
LD   -    Grécia  Andreou
ZG   -    Grécia  Nempidis
ZG   -    Grécia  Linoxilakis
LE   -    Grécia  Tsounakos
VL   -    Grécia  Dimitris Theofanis
VL   -    Grécia  Pytichoutis
MC   -    Grécia  Panakis
MC   -    Grécia  Domazus
AT   -    Grécia  Loris Theofanis
AT   -    Grécia  Papaemmanoiul
Treinador:
Inglaterra  Harry Game
Cores do Grêmio Cores do Grêmio Cores do Grêmio
Cores do Grêmio
Cores do Grêmio
Grêmio
 
 
GL   -    Brasil Henrique
LD   -    Brasil Orlando
ZG   -    Brasil Aírton
ZG   -    Brasil Ênio Rodrigues Capitão
LE   -    Brasil Ortunho
VL   -    Brasil Élton
MC   -    Brasil Milton Kuelle
MC   -    Brasil Nadir Substituído após a minutos de jogo a'
AT   -    Brasil Marino Substituído após b minutos de jogo b'
AT   -    Brasil Gitinha
AT   -    Brasil Vieira
Treinador:
Brasil Oswaldo Rolla
Substituições:
MC   -    Brasil Gessy Entrou em campo após a minutos a'
AT   -    Brasil Cardoso Entrou em campo após b minutos b'

Artilheiros do Grêmio na competição

Gols Jogador
2 Brasil Gessy
1 Brasil Gitinha
Brasil João Cardoso

Agradecimento

A Grêmiopédia agradece imensamente ao Museu do Grêmio Hermínio Bittencourt, na pessoa de Sandro Pasinato, arquivista do memorial, pelas preciosas informações e jornais históricos fornecidos, que permitiram recuperar informações importantes sobre a competição.

Ver também

Notas

a. ^ As informações presentes nesse artigo com referência ao Panathinaikos foram retiradas de diversos jornais, os quais possuem incontáveis erros na pronúncia dos nomes dos jogadores, bem como há informação imprecisa a respeito de quem fez o gol do time grego, sendo que cada jornal atribui o gol a um jogador diferente. A Grêmiopédia, em pesquisa histórica, adotou a versão mais plausível, sendo que todos os jornais da época estão disponíveis na página da ficha técnica para pesquisa, aprofundamento e, se possível, identificar a verdade dos fatos.

Referências