Telê Santana da Silva

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Telê Santana
Telê Santana
Informações pessoais
Nome completo Telê Santana da Silva
Data de nasc. 26 de julho de 1931
Local de nasc. Itabirito (MG), Brasil
Nacionalidade Brasil Brasil
Falecido em 21 de abril de 2006 (74 anos)
Local da morte Belo Horizonte, (MG), Brasil
Apelido Mestre Telê, Fio de Esperança
Informações profissionais
Posição Ponta-direita
Treinador
Números no Grêmio como Jogador
Jogos Gols Média
  • Não atuou no Grêmio como jogador.
Números no Grêmio como Treinador
Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
177 104               49               24 68%
  • A estatística pode estar incompleta.
Clubes de juventude


1949
1950
1950–1951
Itabirense
América de São João del-Rei
Fluminense
Botafogo
Fluminense
Clubes profissionais
Anos Clubes
1951–1960
1960–1962
1962
1962–1963
Fluminense
Guarani
Madureira
Vasco
Times/Equipes que treinou
Anos Clubes
1969–1970
1970–1972
1973
1973–1975
1976
1976–1978
1979–1980
1980–1982
1983–1985
1985–1986
1987–1988
1988–1989
1989
1990
1990–1996
Fluminense
Atlético Mineiro
São Paulo
Atlético Mineiro
Botafogo
Grêmio
Palmeiras
Brasil
Al-Ahli-SAU
Brasil
Atlético Mineiro
Flamengo
Fluminense
Palmeiras
São Paulo

Telê Santana da Silva (Itabirito, 26 de julho de 1931 — Belo Horizonte, 21 de abril de 2006) foi um dos mais importantes treinadores e jogadores da história do futebol brasileiro.

Em pesquisa realizada pela revista esportiva Placar, nos idos da década de 1990, foi eleito por jornalistas, jogadores e ex-atletas o maior treinador da história da Seleção Brasileira, mesmo perdendo duas edições da Copa do Mundo e amargando por muito tempo a fama de "pé-frio".

A partir de 1990 até o início de 1996, comandou o São Paulo, conquistando duas vezes a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes. É considerado o maior treinador são-paulino em todos os tempos e um dos ídolos do clube, sendo apelidado pela torcida com a alcunha de "Mestre Telê".

Como jogador, é ícone do Fluminense pela intensa dedicação que ofereceu ao seu clube do coração — que valeu-lhe o apelido "Fio de Esperança" —, onde também começou a sua carreira de treinador.

Até hoje, é o técnico que mais dirigiu o Atlético Mineiro em jogos oficiais,[1] com 434 jogos.

Treinador

No Grêmio, em 9 de setembro de 1976, substituiu Paulo Lumumba no Grêmio,[2] levando-o a recuperar a hegemonia do Campeonato Gaúcho após oito anos de domínio do Internacional. No Grêmio, permaneceu até o fim de 1978.

Títulos

Como treinador

Fluminense
  • Taça Guanabara: 1969
  • Campeonato Carioca: 1969
Atlético Mineiro
Grêmio
Al-Ahli
  • Campeonato Saudita: 1983-84
  • Copa do Rei Árabe: 1982-83
  • Copa do Golfo: 1985
Flamengo
  • Taça Guanabara: 1989
São Paulo
Individuais
  • Ganhou o Prêmio Belfort Duarte, que homenageava o jogador de futebol profissional que passasse dez anos sem sofrer uma expulsão, tendo jogado pelo menos 200 partidas nacionais ou internacionais.
  • Melhor técnico de futebol do mundo (El País): 1992 e 1993
  • Treinador Sul-Americano do Ano: 1992

Banco de dadosEstatística como treinador do Grêmio

GRÊMIO Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols pró Gols contra Saldo de gols Aproveitamento
Mandante
83
58
19
6
196
55
141
77.5%
Visitante
94
46
30
18
142
61
81
59.6%
Total
177
104
49
24
338
116
222
68%

A estatística está em processo de contagem no Banco de Dados, e pode sofrer alterações. Quando estiver completa, esta mensagem será suprimida.

Banco de dadosJogos em que Telê Santana da Silva treinou a equipe do Grêmio

Referências

  1. Site oficial do Clube Atlético Mineiro. Clube Atlético Mineiro - Recordistas. Visitado em 2 de agosto de 2012.
  2. Folha de S. Paulo, 9 de setembro de 1976, Esportes p.35