José Luiz Carbone

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Carbone
Carbone

José Luiz Carbone

Informações pessoais
Nome completo José Luiz Carbone
Data de nasc. 22 de março de 1946 (74 anos)
Local de nasc. São Paulo-SP, BRA
Nacionalidade Brasil
Informações profissionais
Função Meio-campo
Registro CBF 034032
Funções
Jogador
Jogador
Treinador
Treinador
Árbitro
Árbitro
Como jogador do Grêmio
Jogos Gols Média
11 1 0.09
  • A estatística pode estar incompleta.
Categorias de base
Anos Clubes
1962 Brasil Juventus-SP
1963 Brasil São Paulo
Clubes profissionais
Anos Clubes
1964-1969 Brasil São Paulo
1966 Brasil Ponte Preta (emp.)
1968 Brasil Metropol (emp.)
1969-1973 Brasil Internacional
1973-1979 Brasil Botafogo
1974 Brasil Grêmio (emp.)
Seleção nacional
Anos Seleção Jogos (gols)
1973-1973 Brasil Brasil    6      (0)

José Luiz Carbone, também conhecido como Carbone (São Paulo-SP, BRA, 22 de março de 1946).

Icone Livro.png História

Carbone nasceu na capital paulista, e foi criado no bairro Vila Formosa. É sobrinho do meia Rodolpho Carbone que atuou no Corinthians. O volante começou a carreira na Juventus-SP, mas após ser deslocado para a ponta-direita saiu insatisfeito do clube da Rua Javari. Levado ao São Paulo pelo juiz de futebol Waldemar Antonio de Oliveira foi aproveitado pelo tricolor do Morumbi e se tornou jogador profissional.[1].

Em 1964 escalado pelo técnico José Poy, Carbone enfrentou o Santos no Morumbi e teve a incumbência de marcar Pelé. Apesar do volante marcar um gol, a partida terminou em 3 x 2 para o time praiano.

Foi emprestado para a Ponte Preta em 1966 acompanhando o técnico José Poy. Enquanto estava no Metropol em 1968 chamou atenção do Internacional. Quando encerrou o vínculo com o São Paulo foi para Porto Alegre-RS jogar no coirmão e logo virou titular sobre o comando do técnico Daltro Menezes. No time do Beira-Rio seria pentacampeão gaúcho. Durante esta época foi convocado pela Seleção Brasileira, chegou a sair no álbum de figurinhas da Copa do Mundo de 1974, mas acabou não sendo convocado pelo técnico Mário Jorge Lobo Zagallo.

Em 1973 Carbone já havia ido para o Botafogo, um ano depois vai para o Grêmio por apenas quatro meses por empréstimo.

1974
Em pé: Ancheta, Cláudio Radar, Carbone, Beto Fuscão, Jorge Tabajara e Picasso. Agachados: Carlinhos, Yura, Tarciso, Luís Carlos e Loivo.
Foto:Placar

Carbone voltaria para sua cidade natal para cursar Jornalismo e acabou aceitando convite do Nacional-SP em 1980 onde encerraria a carreira de jogador em 1982.[2].

Títulos como jogador

Internacional

Banco de dadosEstatística como jogador do Grêmio

GRÊMIO Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols pró Gols contra Saldo de gols Aproveitamento
Mandante
5
4
0
1
7
2
5
80%
Visitante
6
3
2
1
7
1
6
61.1%
Total
11
7
2
2
14
3
11
69.7%

A estatística está em processo de contagem no Banco de Dados, e pode sofrer alterações. Quando estiver completa, esta mensagem será suprimida.

Banco de dadosPartidas como jogador do Grêmio

Estreia
Associação Caxias 0 x 2 Grêmio - 25/08/1974
Último Jogo
Internacional 1 x 0 Grêmio - 01/12/1974


Banco de dados.png

Referências

  1. Carbone… figurinha no álbum e longe da copa tardesdepacaembu.wordpress.com (20 de agosto de 2014). Visitado em 8 de outubro de 2016.
  2. Carbone terceirotempo.bol.uol.com.br (11 de março de 2005). Visitado em 8 de outubro de 2016.