Higino Ribeiro Neto

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa


Em obras.png
Esse perfil está incompleto, as informações nessa página serão adicionadas ao longo do tempo pela dificuldade de sua obtenção.
Se possuir dados sobre as informações incompletas, basta entrar em contato com a Grêmiopédia para auxiliar na conclusão dessa página.

Higino
Higino
Informações pessoais
Nome completo Higino Ribeiro Neto
Data de nasc. 17 de maio de 1937
Local de nasc. Porto Alegre (RS), Brasil
Nacionalidade Brasil
Informações profissionais
Posição Centroavante
Números no Grêmio como Jogador
Jogos Gols Média
13 3 0.23
  • A estatística pode estar incompleta.
Clubes de juventude
Brasil Renner
Clubes profissionais
Anos Clubes
1957-1958
1959
1960-1962
1962
Brasil Renner
Brasil Grêmio
Brasil Corinthians
Brasil Flamengo (emp.)



Higino Ribeiro Neto (Porto Alegre (RS), 17 de maio de 1937), mais conhecido como Higino, é um ex-futebolista brasileiro que atuava como centroavante, defendeu o Grêmio em 1959. Em 1962 abandonou o futebol para seguir a carreira de economista.

História

Higino iniciou sua carreira de jogador no Renner, onde atuou no infantil, juvenil, aspirante e profissional. Jogando como centroavante do Renner foi artilheiro do Campeonato Citadino de Porto Alegre de 1958.

Com a extinção do futebol profissional do Renner no início de 1959, Higino se transferiu para o Grêmio, onde permaneceu até o final da temporada.

Em 1960 se transferiu para o Corinthians de São Paulo, pelo qual disputou o Campeonato Paulista de 1960 e o Torneio Rio-São Paulo de 1961, alternando como titular e reserva da equipe. Durante os dois anos que defendeu o Corinthians Higino teve oito treinadores, entre os quais Pirilo, Martim Francisco e o argentino Jim Lopes. Por sentir a indefinição do Corinthians, Higino aceitou se transferir por empréstimo de um ano (Até o final de 1962) ao Flamengo do Rio de Janeiro.

No Flamengo treinou durante aproximadamente dois meses até partir com o time para uma excursão pela Europa e Africa que durou três meses.

Higino estudava economia, e antes de concluir o curso, pediu a recisão de contrato para poder se dedicar mais aos estudos. Neste momento, ele já tinha transferido o curso em três universidades: Começou o curso na PUC de Porto Alegre, depois foi para a Faculdade São Luís, dos padres jesuítas de São Paulo e por último se transferiu para uma faculdade do Rio de Janeiro. Formado, foi trabalhar em sua área acadêmica e nunca mais voltou a jogar futebol profissionalmente.