Predefinição:História de Julian Bertola Alareo

De Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio
Ir para: navegação, pesquisa

Icone Livro.png História

Bertola nasceu em Montevidéu no dia 25 de fevereiro de 1895, filho de Juan Gregorio Bertola e Leopoldina Alareo. Se casou com Clorinda Eusebia Venditto, com quem teve dois filhos até onde sabemos, Nelly Margarita Bertola Venditto (27 de agosto de 1921) e Julian Hugo Bertola Venditto (31 de março de 1928). Sabe-se que foi funcionário público no Uruguai na década de 40 e 50.

No Grêmio

A história de Bertola com o Grêmio começa em setembro de 1916, quando o jovem centromédio uruguaio representando a Celeste Olímpica enfrentou o Imortal Tricolor no Estádio da Baixada.

A Seleção Uruguaia saiu derrotada, mas Bertola levou boas recordações da equipe de Porto Alegre. Tanto foi que em 1917 Julian retorna a capital gaúcha, desta vez para jogar no Grêmio, e não veio sozinho, trouxe consigo o meia Eduardo Beheregaray, o zagueiro Eduardo Garibotti e o centroavante Nicanor Rodriguez.

Bertola permaneceu somente durante a temporada de 1917, logo deixou o tricolor, mas sua história junto ao clube gaúcho não parou por ai. Por muitos anos foi cônsul do Grêmio na capital uruguaia, e também o grande responsável pela aproximação do tricolor com o Club Nacional de Football, time com o qual Bertola também tinha grande proximidade.

No Futebol

Registros mostram que Bertola teria sido o primeiro Diretor Técnico da Seleção Chilena em um torneio no Uruguai. Também existem registros de Julian como árbitro, e muitos outros do ex-centromédio acompanhando delegações da Seleção Uruguaia e Combinados que excursionaram no Brasil.