Abrir menu principal

Grêmiopédia, a enciclopédia do Grêmio β

Danrlei de Deus Hinterholz


Danrlei
Danrlei
Informações pessoais
Nome completo Danrlei de Deus Hinterholz
Data de nasc. 18 de abril de 1973 (46 anos)
Local de nasc. Crissiumal (RS), Brasil
Nacionalidade Brasileiro
Altura 1,85 m
Peso 82 kg
Destro
Apelido Homem Grenal
Inscrição CBF:118692
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Goleiro
Números no Grêmio como Jogador
Jogos Gols Média
590 0 0
  • A estatística pode estar incompleta.
Clubes profissionais
Anos Clubes
19922003
2004
20042005
2006
2007
2007
2009
Brasil Grêmio
Brasil Fluminense
Brasil Atlético Mineiro
Portugal Beira-Mar
Brasil São José
Brasil Remo
Brasil Brasil de Pelotas
Seleção nacional
19951996
1995
Brasil Olímpico
Brasil
0005 00000(0)
0004 00000(0)


Danrlei de Deus Hinterholz, também conhecido como Danrlei (Crissiumal-RS, 18 de abril de 1973), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como goleiro. Iniciou sua carreira nas categorias de base do Grêmio, onde foi promovido aos profissionais em 1993. Se tornou um dos maiores ídolos da história do Grêmio, conquistando a Libertadores, o Brasileirão, três Copas do Brasil, Recopa Sul-Americana, Copa Sul além de cinco estaduais. Hoje é deputado federal pelo estado do Rio Grande do Sul.

Índice

Carreira

Grêmio

 
Danrlei
Foto: Desconhecido

Em 1987, com 14 anos, ingressou nas categorias de base do Grêmio trazido pelo seu tio Beto, goleiro tricolor na época e por Paulo Lumumba que fazia parte da comissão técnica na época e apostou no sobrinho de Beto após ver uma atuação do garoto em Crissiumal, cidade natal do arqueiro. [5]

Lançado no time profissional, disputou sua primeira partida pelo elenco principal do Grêmio em 1992, com apenas 19 anos. Neste ano, foi titular em duas partidas, sendo relacionado em várias outras. Foi reserva no primeiro semestre de 1993, fazendo parte da equipe que conquistou o Gauchão daquele ano, mas sem jogar. Em julho e agosto, o Grêmio, em preparação para o Brasileirão, excursionou ao Irã e à Itália, disputando 8 partidas. Danrlei foi titular em 3 delas. No retorno ao Brasil, logo na primeira rodada do Brasileiro, contra o Fluminense, Felipão o escalou na meta gremista.

Em 1994 conquistou seu segundo título como profissional, a Copa do Brasil, e também garantiu uma titularidade que iria permanecer por uma década. No ano de 1995 foi o melhor ano da carreira de Danrlei, além do título estadual e da Libertadores pelo Grêmio, Danrlei foi convocado para a disputa da Copa América pela Seleção Brasileira. O time de 95 do Grêmio que tinha Danrlei como um dos protagonistas, é tido por muitos como o melhor Grêmio de todos os tempos. A escalação daquele ano todo gremista sabe de cor: Danrlei; Arce, Adílson, Rivarola e Roger; Dinho, Goiano, Carlos Miguel e Arílson; Paulo Nunes e Jardel.

Em 1996 o Campeonato Brasileiro, Recopa Sul-Americana e Gauchão. Em 1997 a Copa do Brasil. Assim Danrlei fechou um início de carreira incrível pelo Grêmio. Em 5 anos na meta tricolor, somou 8 títulos. Ainda em 1996 disputou as Olimpíadas pela Seleção Brasileira U23.

Os anos de 1998 e 1999 foram terríveis para o Grêmio, pois o clube entrou em uma crise financeira sem precedentes. Apesar de tudo Danrlei continou sendo um protagonista e importante jogador do tricolor, mesmo neste período tão difícil. As conquistas da Copa Sul e Gauchão em 1999 amenizaram a crise do período. Em 2000 Danrlei passou em branco novamente e em 2001, vieram as últimas conquistas da carreira de Danrlei. O Gauchão e a Copa do Brasil. Em 27 de setembro fez a última partida como titular contra o São Paulo, depois ficou no banco de reservas até o final da temporada. Seu desempenho não agradava a diretoria e o técnico do time.

Em 22 de dezembro de 2003, o ano do centenário do clube, Danrlei se reuniu com a diretoria do Grêmio e foi informado de que não fazia parte dos planos do clube para a próxima temporada [6]. Danrlei disputou 28 Grenais, sendo 9 vitórias, 10 empates e 9 derrotas. Uma das metas de Danrlei na carreira era ser o jogador que mais vezes atuou pelo Grêmio. Suas 594 partidas ficaram longe das 721 de Tarciso. Não se sabe quantos jogadores disputaram mais jogos que Danrlei além de Tarciso pois não existe um levantamento confiável a respeito.

Estreia no Grêmio:

Último jogo pelo Grêmio:

Jogos contra o Grêmio:

Fluminense

Danrlei teve uma passagem relâmpago pelo Fluminense. Em 2004, após romper um vínculo de 10 anos com o tricolor gaúcho, Danrlei acertou sua transferência para o Fluminense no início da temporada. Nas Laranjeiras, as coisas não saíram como ele imaginava. Logo na sua estréia, em 14 de abril, teve que enfrentar seu ex-clube e time de coração, o Grêmio. Enfrentando a forte concorrência de Kléber e Fernando Henrique na posição, o ídolo gremista não teve paciência para tentar se firmar na meta do Flu e, em abril, se transferiu para o Atlético Mineiro. Danrlei disputou apenas três jogos pelo Fluminense.

Atlético Mineiro

No Atlético, apesar de não ter participado de conquistas, o goleiro vivenciou bom momento nos primeiros meses e foi um dos grandes responsáveis por evitar o rebaixamento do clube à Série B, em 2004. Quando chegou encontrou resistência por parte da torcida e jornalistas, pois o clube na época contava com Velloso e Eduardo, sua contratação era dita como desnecessária. Porém, com boas atuações, o goleiro ganhou a simpatia de todos.

Com Danrlei em grande fase, o Atlético evitou o rebaixamento na última rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2004. O time alvinegro venceu o São Caetano por 3 a 0, no Mineirão, com gols de Alex Mineiro (2) e Wagner. Após o bom desempenho, o arqueiro recebeu o Troféu Guará de melhor goleiro do futebol mineiro, premiação oferecida pela Rádio Itatiaia aos melhores atletas de Minas Gerais da temporada. Bem relacionado no clube mineiro, indicou a diretorias os amigos e ex-colegas de Grêmio para serem contratados: Rodrigo Fabri em 2004 e Luís Mário em 2005. Ao final de 2004, chegou a ser ventilada sua volta ao Grêmio para disputar a segunda divisão, mas o goleiro acabou renovando com o Galo para mais duas temporadas.

Em 2005, no entanto, a situação foi diferente. O Atlético não fez investimentos e praticamente manteve a base do ano anterior. No mesmo ano, o Atlético vivia uma situação complicada em que alguns jogadores chegaram a boicotar treinos por conta de atraso de salários. Ao final da temporada de 2005, com o rebaixamento do Atlético concretizado, Danrlei foi dispensado pelo Galo.

Beira-Mar

Em 2006 o Beira-Mar de Aveiro havia subido para a elite do futebol Português, e para disputá-la contratou dois reforços internacionais de peso, o atacante Mário Jardel e o goleiro Danrlei, que haviam jogados juntos no Grêmio. O salário era bom, mas Danrlei não correspondeu. Na primeira partida que jogou foi expulso e logo perdeu a titularidade. Atuou apenas em seis partidas pela Superliga e em dezembro de 2006 rescindiu seu contrato. [7]

São José-RS

No dia 7 de fevereiro de 2007 o Zequinha anunciou a contratação do ex-craque do Grêmio que estava jogando em Portugal. Danrlei assinou contrato somente para o Gauchão. Ao final do estadual, se desligou do clube de Porto Alegre.

Remo

Em 6 de agosto de 2007 o Remo contratou o goleiro que estava no São José-RS contra a vontade do treinador do time, Ademir Fonseca, que desaprovava estrelismo no elenco. Danrlei chegou ao Azulino em um pacote de reforços, para tentar livrar o clube do rebaixamento para a Série C. [8]

Danrlei foi um símbolo de competência no time do Remo na vexatória campanha da série B de 2007. Ele trabalhou cinco meses no clube e não recebeu sequer um salário. Após sua saída do time paraense, ajuizou uma ação indenizatória contra o clube que beirava R$ 200.000,00 (duzentos mil reais). Jogando pelo Remo, em 2007, o goleiro deu a seguinte declaração: "Nunca tomei tantos gols em toda minha vida." Esta frase repercutiu em várias revistas e periódicos pelo país. Ao final de 2007 o Remo foi rebaixado para a Série C e o goleiro Danrlei dispensado.

Brasil de Pelotas

Ao final de 2007, após a saída do Remo, a imprensa noticiava sobre possíveis destinos de Danrlei, como o Novo Hamburgo e o Peñarol. Danrlei ficou todo o ano de 2008 sem atuar. Em 5 de janeiro de 2009, Danrlei assinou contrato por uma temporada com o Brasil de Pelotas. [9] Como passou 2008 sem atuar, viu no Xavante a possibilidade de voltar a ter visibilidade e retomar sua carreira.

Foi em 15 de janeiro de 2009, dez dias após ter assinado seu contrato, que o ônibus do time de Pelotas sofreu um acidente, contabilizando 3 mortes. Danrlei saiu ileso. Abalado pelo acidente, desgostoso pelo rumo da carreira e já com planos de entrar na vida política, ao final do Campeonato Gaúcho, Danrlei se desligou do Xavante e anunciou sua despedida dos gramados.

Seleção Brasileira

Danrlei teve muitas convocações durante a década de 90, porém, poucas atuações. Disputou somente quatro partidas pela seleção principal e apesar de estar em todas as convocações da Seleção Olímpica U23, Que viria a ganhar o bronze em Atlanta no ano de 1996, não disputou nenhuma partida.

# Data Mandante Placar Visitante Local Competição Gols Mandante Gols Visitante Referências
01 29 de março de 1994 Brasil 1 – 1 Honduras Estádio Serra Dourada Amistoso Túlio Carson [1]
02 29 de junho de 1995 Brasil 2 – 1 Polônia Estádio Arruda Amistoso Túlio (2) Andrzej Juskowiak [2]
03 27 de setembro de 1995 Brasil 2 – 2 Romênia Estádio Mineirão Amistoso Marques e Sávio Vasc e Butoiu [3]
04 26 de junho de 1996 Brasil 3 – 1 Polônia Estádio Alencar Araripe Amistoso Bebeto, Narciso e Bebeto Dubicki [4]

Danrlei esteve presente em importantes competições junto da Seleção Brasileira:

Despedida dos gramados

No dia 12 de dezembro de 2009, Danrlei e Grêmio promoveram um jogo de despedida no Estádio Olímpico. Estava presente o time titular do Grêmio na conquista da Libertadores da América de 1995, além de amigos de Danrlei, atletas e ex-atletas do clube.


Despedida do Danrlei
Jogo Beneficiente
Grêmio 1995   4 – 3   Amigos do Danrlei Estádio Olímpico, Porto Alegre-RS  
12 de dezembro de 2009
16:00 (UTC -2)
Jardel   6'   49'
Assis   56'
Jacques   73'
Rodrigo Mendes   2'
Rodrigo Fabri   18'
Zé Alcino   39'
Público: 33.000 pessoas (Aproximadamente)
Renda: Desconhecida
Árbitro:  BRA Renato Marsiglia
Arbitro 2:  BRA Márcio Chagas da Silva


     
 
 
Grêmio 1995
     
 
 
Amigos do Danrlei


GL 1   Danrlei   69'
LD 2   Francisco Arce   44'
ZG 24   Catalino Rivarola   Int a'
ZG 4   Adílson Batista     57'
LE 6   Roger Machado   Int b'
VL 5   Dinho
VL 8   Luís Carlos Goiano   60 a'
MC 15   Alexandre Xoxó   Int c'
MC 11   Carlos Miguel   Int d'
AT 7   Paulo Nunes   Int e'
AT 16   Jardel   60 b'
Substituições:
ZG 3   Mauro Galvão  ²   Int a'
LE 13   Daniel Heinze   Int b'
VL 17   André Vieira   Int c'
MC 9   Souza   Int d'
AT 20   Douglas Costa   Int e'
MC 14   Assis   44'
ZG 23   Scheidt   57'
AT 25   Jacques   60 a'
AT 10   Nildo   60 b'
GL 12   Murilo   69'
Treinador:
  Valdir Espinosa
GL 12   Mazarópi   27'
LD 2   Ânderson Lima   58'
ZG 3   Agnaldo Liz   22'
ZG 4   Claudiomiro
LE 6   George Lucas   Int a'   58'
VL 5   Jamir   46'
VL 8   Ailton
MC 21   Marcelo Mabilia   Int b'
MC 11   Rodrigo Fabri
AT 7   Tarciso   29'
AT 9   Rodrigo Mendes   Int c'
Substituições:
ZG 20   Rodrigo Costa   22'
GL 1   Victor   27'
AT 16   Zé Alcino   29'
MC 10   Rafael Gaúcho   Int a'
AT 13   Rodrigo Gral   Int b'
AT 17   Paulão   Int c'
LE 14   Alex Martins   46'
Treinador:
  Marcelo Rospide

Após a carreira de jogador

Em 2010, se candidatou ao cargo de Deputado Federal pelo PTB-RS e foi o quarto candidato mais votado no Rio Grande do Sul, com cerca de 170 mil votos, e em 1º de fevereiro de 2011, o ex-jogador assumiu a cadeira de Deputado Federal no Congresso Nacional. Foi reeleito em outubro de 2014, recebendo um total de 158.973 votos.

Entrevistas

Títulos

Grêmio
Seleção Brasileira

Campanhas de destaque

Prêmios individuais

  •   Troféu Guará de Melhor Goleiro do Futebol Mineiro - Rádio Itatiaia: 2004 (Atlético Mineiro)

Todos os jogos do goleiro Danrlei pelo Grêmio

Referências

  1. www.rsssfbrasil.com: [1]
  2. www.rsssfbrasil.com: [2]
  3. www.rsssfbrasil.com: [3]
  4. www.rsssfbrasil.com: [4]